Inconformado com o desfecho do caso no tribunal de primeira instância, o representante do Ministério Público interpôs recurso com efeito suspensivo favorável aos sete réus que permanecerão na cadeia, ao que o juiz-presidente deferiu.

Vinte e oito dos 35 ex-militares que respondiam em tribunal pelo crime de atentado contra a vida do Presidente de República, José Eduardo dos Santos, na forma frustrada, serão soltos hoje, por terem sido condenados a pena suspensa de um ano de prisão e ao pagamento de 100 mil Kwanzas de taxa de justiça.

Apesar de os mandados de soltura terem sido emitidos ontem, por volta das 20h, depois do anúncio do veredito, os réus regressaram às celas devido à hora tardia em que encerrou a sessão. O juiz-presidente da 14ª Secção de Crimes Comuns do Tribunal Provincial de Luanda, João António Eduardo Agostinho, disse ter fi cado provado que eles cometeram os crimes sob julgamento.

Já os co-réus José João Tchiwale e Portácio Sapalo, foram absolvidos por não ter fi cado provado o seu envolvimento nos crimes de coacção contra o Presidente da República na forma frustrada, associação de malfeitores, posse ilegal de arma e rebelião e atentado contra a vida do Chefe de Estado na forma frustrada de que estavam todos sendo acusados.

Mais informação encontre no jornal impresso já nas bancas!

Comentários

comentários