Já foi reaberto o aeroporto de Kamakenzo, na cidade do Dundo, província da Lunda-Norte. Na ocasião, Augusto da Silva Tomás, ministro dos Transportes, enalteceu a importância daquele aeroporto na região nordeste do país.

Os habitantes da cidade do Dundo têm agora mais uma solução no segmento dos transportes. Nove anos depois, o aeroporto de Kamakenzo voltou a receber aviões. O vôo inaugural aconteceu ontem, efectuado pela aeronave Boeing-737-700, D2-TBK (Kifangondo), que levou a bordo uma delegação ida de Luanda, chefiada pelo ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás, e integrada por secretários de Estado e convidados. O ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás, em breves palavras, referiu que “a abertura do aeroporto vai ajudar no desenvolvimento da região onde está inserido”.

A reabertura do Aeroporto vai encurtar o tempo de viagem em estrada de mais de 16 horas para uma hora e 20 minutos (tempo do avião critico, o Boeing 737-200, operado pela TAAG). No mesmo dia, várias aeronaves fizeram-se à pista, confirmando a utilidade da infra-estrutura no transporte de pessoas e de bens. Entretanto, a TAAG ainda não se pronunciou sobre a retomada dos vôos oficiais ao Dundo que desde 2008 deixaram de aterrar naquela cidade. Ao que tudo indica a transportadora área nacional poderá incluir o novo aeroporto na rota Luanda- Saurimo, voando Luanda- Saurimo-Dundo. Os trabalhos de reabilitação e modernização da Aerogare e da pista foram executados pela empresa brasileira Andrade Guterres. Depois da intervenção, a nova aerogare pode receber 200 passageiros em hora de pico, contra os 20 anteriores.

Na sequência das obras, a pista foi alargada de 1800 m para 2500 m, 45 de largura e 15 de berma, permitindo a aterragem em segurança de aviões de grande porte. Em virtude deste alargamento da pista, o director Domingos José, acredita que o aeroporto vai impulsionar a economia da região. A nova aerogare reserva espaços para lojas, serviços bancários, alfândegas e as instituições que constituem a comunidade aeroportuária, e apetrechada com equipamento moderno na torre de controlo, na área de Raio-x e outras.

Quando o aeroporto de Kamakenzo estava encecerrado, a cidade de Saurimo servia como alternativa para passageiros que tinham como destino a Lunda-Norte, via TAAG. Referira-se que Luena e Saurimo contam já com aeroportos reabilitados. Assim, a região passa a estar bem servida no domínio do transporte aéreo de passageiros.

Mais de 10 aeroportos reabilitados

Desde 2002 foram reabilitados e modernizados mais de 10 aeroportos no país, designadamente de Ondjiva (Cunene), Huambo, “17 de Setembro” e da “Catumbela”, província de Benguela, do Namibe, do Lubango, do Soyo, do Uíge, Malanje, Lundas Sul e Norte, Menongue, Cuito Cuanavale, Cuanza-Norte e Cabinda (em obras de modernização).

Comentários

comentários