Técnicos da Fitch e da Moodys encontram-se em Angola para avaliar o risco soberano.

Duas missões das agências internacionais de notação de risco, a Moody’s e a Fitch, analisam desde 9 de Março o risco soberano ao abrigo das avaliações permanentes dos programas de governação económica e do ambiente de atracção de investimentos. Em Setembro de 2016, a Fitch reviu em baixa a notação de risco de Angola para “B”, com perspectiva de evolução negativa, e a Moody’s para “B1” em Abril do mesmo ano, também com perspectiva de evolução negativa, ambas influenciadas pela redução das receitas petrolíferas.

A primeira unidade da central do Ciclo Combinado do Soyo deverá contribuir para a redução do défice de energia provocado pelo processo de enchimento da albufeira de Laúca. Segundo o Ministério da Energia e Águas, a central do Ciclo Combinado do Soyo, com capacidade de 750 megawatts, e as centrais térmicas do Morro Bento e Camama, cada uma delas com 50, deverão ser colocadas em funcionamento de forma a cobrir o défi ce de energia eléctrica provocado pelo processo de enchimento da albufeira de Laúca.

O número de rigs (plataformas petrolíferas) em actividade em Angola caiu de 8 para 3 no mês de Fevereiro. Segundo a Baker Hughes, no mês de Fevereiro do corrente ano havia apenas 3 rigs em actividade no país, que compara as 8 rigs apuradas em Fevereiro do período homólogo. De forma geral, no mesmo período, a mesma tendência foi verificada em África com uma queda de 88 para 77 do número de rigs.

Espaço Internacional

EUA As taxas de juro dos Títulos do Tesouro de curto prazo aumentaram para o máximo dos últimos 8 anos. A taxa de juro dos Títulos do Tesouro no leilão de Segunda-feira, dia 13, atingiu o máximo dos últimos 8 anos. O Departamento do Tesouro colocou até 36 mil milhões USD em Treasury Bills (Bilhetes do Tesouro) a 3 meses, com uma taxa de desconto de 0,780%, acima do 0,745% apurados na semana anterior, e 30 mil milhões USD em Treasury bills a 6 meses, com taxa de desconto de 0,910%, superior ao 0,835% apurado na semana transacta. Nas duas maturidades, as taxas atingiram máximos desde finais de 2008.

Alemanha

A taxa de inflação homóloga cresceu para 2,2% em Fevereiro de 2017, o máximo desde 2012. O Índice de preços do consumidor cresceu, pelo terceiro mês consecutivo, reflectindo-se numa taxa de inflação de 2,2% em Fevereiro de 2017, superior à taxa de 1,9% apurada em Janeiro do mesmo ano. Entre os factores que suportam a recente evolução destaca-se o incremento do custo das matérias-primas.

Comentários

comentários