O MPLA considerou Mário Soares “uma insigne figura da vida política portuguesa” enquanto que para a UNITA o político português é uma “personalidade de estatuto internacional”.

O corpo de Mário Soares, falecido no Sábado último, vai hoje, Segunda- feira, para o Mosteiro dos Jerónimos onde deverá ser velado, tendo o governo português decretado três dias de luto nacional. O antigo presidente e primeiro-ministro português, Mário Soares morreu às 14h 28, hora de Angola, aos 92 anos, no Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa, onde estava internado desde 13 de Dezembro.

O Bureau Político do Comité Central do MPLA endereçou ao Partido Socialista de Portugal e à família enlutada as suas mais sentidas condolências. “Neste momento de dor e de luto, o Bureau Político do Comité Central do MPLA inclina-se perante a memória do Dr. Mário Soares e, em nome dos militantes, simpatizantes e amigos do Partido, endereça ao Partido Socialista de Portugal e, através deste, à família enlutada as suas mais sentidas condolências”, lê-se no comunicado, a que OPAÍS teve acesso.

Na comunicação, O MPLA considerou Mário Soares uma insigne figura da vida política portuguesa. Por seu turno, o maior partido da oposição, a UNITA, também manifestou a sua consternação perante o falecimento do fundador do Partido Socialista de Portugal (PS). O presidente do “Galo Negro”Isaías Samakuva, considerou que Angola “perdeu um amigo”, descrevendo Mário Soares como uma “personalidade de estatuto internacional” que lutou pela democracia em Portugal e pela reconciliação angolana e “influenciou o curso da história de Angola”.

Mais informação encontre no jornal impresso já nas bancas!

 

Comentários

comentários