A Polícia Nacional, em Caxito, província do Bengo, ainda não conhece o paradeiro do suposto motorista causador do acidente de viação que vitimou mortalmente 13 pessoas e deixou outras 3 feridas. O acidente ocorreu na tarde de Quarta-feira, na estrada nacional 100, no troço que liga Porto Quipiri à Açucareira.

Segundo Gaspar Luís, director do Gabinete de Comunicação Institucional da delegação provincial do Ministério do Interior no Bengo, naquele fatídico dia, o foragido motorista fazia- se transportar numa carrinha de marca Mitsubishi Canter, cujo pneu terá estourado, tendo imeditamente despistado e embatido numa viatura Toyota Hiace que fazia serviço de táxi no sentido Caxito/Luanda. Com o impacto do embate, o Hiace incendiou-se imediatamente, provocando a morte de 13 pessoas por carbonização, incluindo o motorista e uma criança de 5 anos de idade.

Outras 3 pessoas ficaram gravemente feridas. Até ao momento, uma delas já se encontra livre do perigo e as outras duas sido transferidas para o hospital especializado do Neves Bendinha, em Luanda, onde recebem tratamentos intensivos. Segundo Gaspar Luís, até ontem, já se conseguiu identificar os cadáveres de duas das vítimas mortais (o motorista do Hiace e um agente da Polícia de Guardafronteiras) e que foram já entregues às respectivas famílias.

Os restantes dois corpos encontram- se (1) numa das morgues de Luanda e outro no hospital de Caxito, aguardando pelo processo de identificação que será feito na presença dos familiares. No entanto, para os próximos dias, o responsável prometeu que as diligências operativas prosseguirão com vista a encontrar o motorista culpado. “Estamos todos de luto neste momento porque são cidadãos nacionais. Lamentamos profundamente, no entanto, as nossas forças estão no terreno e esperamos encontrar o motorista para ser responsabilizado criminalmente” assegurou.

Comentários

comentários