A cantora Assol Garcia lidera o ranking do top 10 dos jovens cantores de “World Music” de Cabo Verde mais vistos no Youtube em 2016. Assol Garcia, comanda o ranking com meio milhão de visualizações. Elida Almeida e Ceuzany Pires completam o pódio

Constam da lista outros nomes sonantes da música cabo-verdiana como de Jenifer Solidade, Hilário Silva, Mayara Andrade, Cremilda Medina, Alberto Koening, Dino D’Santiago e Romeu de Lurdis. Para a mesma lista foram contabilizadas apenas as visualizações dos vídeos publicados durante o ano de 2016.

Os vídeos em que aparece acompanhada por outro cantor foram contabilizados para o primeiro nome do título do vídeo. Ao cantor que faz a participação na música não é contabilizada a visualização. Segundo diz o site www.jovemtudo.cv, que elaborou a lista, não contém uma clara separação entre o que se convencionou chamar música “tradicional” e a música moderna, globalizada.

Tendo em conta que todos os cantores analisados interpretam temas tradicionais e/ou populares com estilos próprios e influências várias, optou-se por englobá-los na categoria mais ampla de “World Music”.

Assol Garcia lançou, no ano passado, o seu primeiro trabalho discográfico. Para gravar “Alma di Minino” Assol Garcia escolheu composições de Putchota, Alberto Alves, Kim Alves, Antero Simas, George Tavares, Tété Alhinho, Irlando Rosário (Gudim), Príamo e Manuel Di Candinha.

São vários os músicos que fizeram parte deste projecto musical: Keiichi Keisomoto, Anthony Paquette, Roberto Lopez, Fany Tavares, Totinho, Kaku Alves, Calu Monteiro, Jim Job, e Zé Timas. Percurso A música sempre fez parte da vida de Assol Garcia. Desde cedo se habituou a reunir colegas e amigas para cantar, mas foi apurando esse dom apenas em lugares íntimos, longe dos holofotes.

Acontece que, há quatro anos, uma amiga pediu-lhe que cantasse no seu jantar de aniversário num restaurante em São Filipe, Fogo. Timidamente, subiu ao palco, cantou e encantou.

Além dos muitos aplausos e elogios, recebeu um convite para integrar a banda que tocava nessa noite. E nunca mais parou. Hoje, aos 26 anos, deu o grande salto, com o lançamento do seu primeiro disco. Hoje em dia a sua voz doce e melodiosa chegou além-fronteiras e já pisou os principais palcos do país e da Diáspora cabo-verdiana.

Comentários

comentários