A direcção do Benfica de Luanda realiza, nos próximos dias, a Assembleia Geral para a marcação da data das eleições referentes ao ciclo olímpico 2016/2020, bem como a aprovação do relatório e contas do mandato anterior, segundo uma fonte de OPAÍS no clube. O presidente cessante, Joaquim Sebastião, ao que tudo indica, está de malas feitas, por isso as coisas estão paradas na formação que no ano passado ficou na sexta posição com quarenta e quatro pontos no Girabola Zap.

A paragem que se observa, no que concerne a não abertura das oficinas para a presente época, tem levantado muitas suspeitas em relação à participação do Benfica de Luanda no Campeonato Nacional este ano. A fonte deste jornal avançou ainda que não tem dados sobre uma eventual desistência do clube luandense.

“Não tenho mais informações sobre assunto”, disse. Ainda assim, acredita que o quadro vai inverter quando se realizar o encontro entre a direcção e os sócios que têm direito de participar na renovação de mandatos. Apesar de as oficinas não estarem abertas, a direcção do clube não tem qualquer dívida com os atletas, porque antes do Campeonato Nacional terminar cumpriram com os pagamentos.

Neste momento, os atletas que não chegaram a acordo com o clube encarnado estão de saída, porém, depois da reunião e a eleição do novo presidente vão contratar novos atletas para reforçarem o plantel para 2017. Por não ter realizado eleições na data prevista, o Benfica de Luanda perdeu o direito de voto nas eleições que colocaram o elenco de Artur Almeida à frente da Federação Angolana de Futebol (FAF) para o quadriénio 2016/2020.

Comentários

comentários