O vigário da Arquidiocese do Lubango, Dom Domingos Maurício, disse neste Sábado, 29, que celebrar as festas da Nossa Senhora do Monte, padroeira da cidade, em tempos de crise económica e financeira, é ter confiança em Maria, mãe de Jesus

Dom Domingos Maurício fez recurso a uma história bíblica sobre as bodas de Canaã, para apelar à criatividade dos citadinos do Lubango, e não só, no sentido de serem inventivos para contornar os efeitos da crise.

“Celebrar as festas da Nossa Senhora do Monte em tempos de crise económica e financeira, dá-nos uma particular confiança em Maria, mãe de Jesus, que nas bodas de Canaã, como diz João 2-1-11, faltando vinho, símbolo do convívio e da tranquilidade, ela indicou Jesus, dizendo aos servidores; fazei tudo o que ele vos disser”, explicou.

Celebrar as festas da Nossa Senhora do Monte nos tempos actuais, acrescentou, é uma grande oportunidade de puxar mais pela criatividade, pela irmandade, valores recomendados por Jesus. “Façamos deste Agosto, o mês da festa, da solidariedade e da paz”, recomendou. Por seu lado, o vice-governador provincial para a esfera económica e produtiva, Sérgio da Cunha Velho, que falou em representação do governador provincial, João Marcelino Typinge, exortou os empresários a dar o melhor de si para o bem da economia nacional.

“Exorto os empresários, os agentes económicos locais e visitantes a dar o melhor de si, dedicando-se de forma abnegada ao trabalho, para assegurar a realização de negócios de impacto significativo na vida económica da província, levando à criação de postos de trabalho e produção de riqueza, proporcionando deste modo o bem-estar de todos nós”, disse.

A trigésima edição das festas da Nossa Senhora do Monte, explicou, realizam-se num momento impar da vida da nação angolana, em que nos aproximamos da realização das eleições gerais, que terão o condão de definir o próximo Governo do país.

“Neste contexto, a amizade, a solidariedade, a fraternidade e a harmonia devem evidenciar-se entre nós, para consolidarmos o espirito da unidade e reconciliação nacional, vivendo num ambiente de pluralidade de ideias, mas de forma cívica e em plena democracia”, sublinhou.

 

Comentários

comentários