A chanceler alemã, Angela Merkel, iniciou ontem uma visita oficial de dois dias à Argélia, a convite do Presidente argelino, Abdelaziz Bouteflika, anunciou Domingo a Presidência argelina.

As discussões entre o Presidente Bouteflika e Merkel permitirão “dar um impulso suplementar à cooperação, à parceria e às trocas entre a Argélia e a Alemanha”, sublinha a mesma fonte. Num comunicado, a Presidência argelina precisa que as duas partes vão aproveitar também a ocasião para “proceder a uma troca de pontos de vista, nomeadamente sobre as relações entre a Argélia e a União Europeia, bem como a situação no Magrebe, no Sahel e no Médio Oriente”.

Refere ainda que a visita da chanceler alemã, a segunda à Argélia depois da de 2008, será marcada pela organização, da sexta sessão da Comissão Mista de Cooperação entre a Argélia e a Alemanha, do fórum dos negócios entre as empresas dos dois países. A estada de Merkel acontece depois da visita, em Janeiro de 2016, do primeiro-ministro argelino, Abdelmalek Sellal, à Alemanha durante a qual os dois países determinaram 30 projectos de parceria a curto e médio prazos.

Além da Comissão Mista entre os dois países, uma reunião será organizada, hoje, entre os actores económicos com a participação de 70 empresários alemães e cerca de 100 argelinos para determinar possíveis projectos de parceria entre as empresas dos dois países. As empresas alemães estão interessadas por oportunidades industriais que afectam a diversificação da economia argelina como a indústria mecânica, as energias renováveis, a indústria química e farmacêutica. Cerca de 200 empresas alemãs evoluem na Argélia nos diferentes sectores da vida económica.

Comentários

comentários