A nova fábrica da Nova Cimangola prevista para arrancar na segunda semana de Janeiro do ano em curso, foi adiada para o final do mês corrente. Tudo se ficou a dever a atrasos na chegada de alguns equipamentos.

Inicialmente prevista para arrancar aos 17 do mês corrente, a Nova unidade fabril da Cimangola, localizada em Cacuaco, começará a produzir apenas na primeira semana de Fevereiro. Numa primeira fase produzirá clinquer, estando previsto igualmente o fabrico de cimento. A nova fábrica resulta de um investimento de USD 300 milhões. Segundo a fonte junto a OPAÍS, as máquinas já foram todas instaladas, faltando porém algumas peças e respectivas afinações.

“Se o processo alfandegário correr conforme o previsto pensamos começar a ensaiar os equipamentos no final de Janeiro”, revela o responsável. Localizada no município de Cacuaco, em Luanda, a Nova fábrica da Nova Cimangola contará com tecnologia de última geração. Em 2016 a Nova Cimangola contava com uma produção 500 mil toneladas de clinquer, quantidade reforçada com a importação de 700 toneladas. No entanto, a falta de divisas tem condicionado a importação deste produto fundamental na cadeia de produção de cimento. A fábrica conta neste momento com uma capacidade de produção de 240 toneladas/hora.

A empresa fornece 3.500 toneladas de cimento/dia. A fábrica produz 500 mil toneladas e, para garantir a sua produção, são importadas 700 toneladas de clinquer. Até ao final de 2016 pretendia produzir 1 milhão e 300 mil toneladas de cimento, porém face à fraca absorção do produto no mercado nacional, a produção deve situar-se em 1 milhão e 100 toneladas/ano. A empresa trabalha com técnicos angolanos na área produção. O funcionamento regular da maquinaria é assegurado por técnicos expatriados.

Além da Nova fábrica da Nova Cimangola, a indústria cimenteira conta mais três unidades, designadamente, CIF, Secil Lobito, Cimentfort, Cimento Yetu e Nova Cimangola. A capacidade instalada nas unidades fabris de Luanda nomeadamente, a CIF é 3.800.000 ton/ ano, enquanto a Nova Cimangola ronda as 1.800.000 tn/ano. Na província do Cuanza Sul, a FKCS produz 1.350.000 tn/ano. Por sua vez, a província de Benguela conta igualmente com duas fábricas, designadamente, a Secil Lobito com uma produção de 300.000 tn/ano e a Cimenfort com 750.000 tn/ano, perfazendo um total de 8.000.000 toneladas anuais no país.

Comentários

comentários