Profissionais do cinema português estão contra a forma como são escolhidos os júris dos concursos públicos e obtiveram agora o apoio de centenas de figuras do cinema internacional.

Um grupo de profissionais do cinema português está descontente com a forma como são escolhidos os júris dos concursos públicos que decidem a distribuição dos subsídios do Estado português. O protesto já tem alguns meses e agora obteve o apoio de várias figuras do cinema internacional, que assinaram uma Carta de Protesto e Solidariedade escrita por várias personalidades portuguesas ligadas ao cinema e endereçada ao governo português.

As suas vozes foram ouvidas lá fora e o documento passou a contar com mais de 400 signatários estrangeiros, entre eles os realizadores franceses Laurent Cantet, Leos Carax, e Philippe Garrel, o espanhol Pedro Almodóvar, o finlândes Aki Kaurismaki, o tailandês Apichatpong Weerasethakul e o norte- americano Todd Solondz.

Segundo se lê na carta aberta, apesar de Portugal ser um país de pequena dimensão, sem mercado interno, e ser “raro o ano em que surja nas salas de cinema mais do que uma dúzia de longas-metragens nacionais”, a produção portuguesa é acarinhada pela crítica estrangeira sendo “elevadíssima a percentagem desses filmes com presença em festivais internacionais”.

Mais informação encontre no jornal impresso já nas bancas!

 

Comentários

comentários