O Instituto Nacional das Indústrias Culturais do Ministério da Cultura, Leva ao conhecimento público que o prazo para a recepção das obras can­didatas ao Prémio Literário António Jacinto, edição 2015, foi prorrogado até 31 do mês em curso. O concurso com periodicidade anual é patrocinado pelo Banco de Poupança e Crédito (BFA), é uma homenagem ao poeta António Jacinto. Trata-se de um galardão de re­velação das obras inéditas de autores angolanos nunca antes editadas, ten­do como objectivo incentivar a criação literária e promover o surgimento de novos autores no domínio da literatura.

Nesta perspectiva, os concorren­tes deverão assim enviar as suas obras dentro de um envelope grande e as­sinado com o pseudónimo, devendo a sua identificação completa e fotocópia do Bilhete de Identidade, em envelope de menor tamanho igualmente fecha­do, acompanhar as referidas obras que devem ser remetidas em três exempla­res, digitados a dois espaços, em folhas A4, devidamente encadernadas, assi­nadas com o respectivo pseudónimo.

Ao vencedor de cada edição é atribu­ído o valor pecuniário de 500.000.00 kwanzas, um diploma e a publicação da obra pelo INIC.

Poeta consagrado

António Jacinto do Amaral Martins nasceu no Golungo a 28 de Setem­bro de 1924 e realizou seus estudos liceais em Luanda. Foi empregado de escritório e técnico de contabilidade. Destacou-se como poeta e contista da Geração Mensagem e membro do Mo­vimento de Novos Intelectuais de An­gola. Com os seus trabalhos colaborou em diversas publicações, entre as quais “Notícias do Bloqueio”, “Itinerário” e “O Brado Africano”. Por questões po­líticas foi preso em 1960 sendo des­terrado para Campo de do Tarrafal, em Cabo Verde, onde cumpriu pena até 1972, ano em que foi transferido para Lisboa sendo-lhe imposto o regime de liberdade condicional, por cinco anos.

Em 1973 evadiu-se de Portugal e foi para Brazzaville, onde se juntou à guerrilha do MPLA. Após a indepen­dência de Angola foi co-fundador da União de Escritores Angolanos, tendo participado activamente na vida polí­tica e cultural do país, sendo posterior­mente nomeado Ministro da Cultura de 1975 a 1978. Faleceu a 23 de Junho de 1991, aos 6 anos de idade.

Comentários

comentários