Alguns moradores culpabilizam a administração por não conseguir pôr fim ao mercado informal que se criou à entrada da Vila, enquanto outros alegam que as obras de uma grande superficie comercial em construção impossibilitam o escoamento das águas residuais.

Lixo e águas de esgotos espalhados por toda a extensão da Vila Estoril, município do Kilamba Kiaxi, em Luanda, tomam conta da paisagem de centenas de famílias que residem na zona também conhecida por “prédios do Golf II”. Os moradores vivem com temor de contraírem doenças como a cólera ou malária, por exemplo, porque a situação se arrasta há muito tempo.

Alberto Tiago, morador da zona há mais de 10 anos, disse que o problema surgiu com o arranque, há anos, das obras do Shopping, propriedade do grupo Cesar e Filhos, porque a empreiteira tapou a tubagem que permitia o escoamento dos resíduos para a vala de macro drenagem existente no outro lado da estrada. Em consequência disso, a água do esgoto acumula-se debaixo dos prédios e arredores.

Esta mesma posição foi manifestada por Augusto Martins, habitante do bairro há mais de 20 anos. Contou que antes da edificação do Golf Center não enfrentavam problemas de esgotos dessa dimensão, porque sempre que havia impedimento no escoamento de águas, resolviam limpando as sarjetas. Por outro lado, apontou as vendedoras do mercado informal aí existente como estando na origem da enorme quantidade de lixo que em parte entope os esgotos.

Mais informação encontre no jornal impresso já nas bancas!

 

Comentários

comentários