O veículo suspeito de ter servido de instrumento para atropelar seis elementos de uma patrulha antiterrorista esta Quarta-feira em Levallois Perret foi interceptado numa auto-estrada entre Boulogne-sur-Mer e Calais, de acordo com uma fonte próxima da investigação.

A BFMTV avança que o condutor foi detido e ficou ferido na sequência de tiros disparados pela polícia. O homem é suspeito da autoria do ataque ocorrido na manhã de ontem. Seis membros de uma patrulha anti-terrorista francesa foram atropelados na localidade de Levallois Perret, nos arredores de Paris. De acordo com fonte da polícia de Hauts-de-Seine, citada pela AFP, os militares “não correm risco de vida” mas ficaram feridos.

Dois deles estão em estado grave. O ataque ocorreu depois das 08h00 locais, perto do edifício da Câmara Municipal de Levallois Perret. Desconhecem-se, para já, as motivações do atropelamento. O presidente da autarquia, o conservador Patrick Balkany, em declarações à France Info, considerou “intolerável” e “vergonhosa” a “agressão” contra os militares.

As patrulhas anti-terroristas são compostas por cerca de 10 mil militares, em todo o país, e foram mobilizadas em França após os atentados de Paris, em 2015. O atropelamento ocorre quatro dias depois de um jovem de 18 anos ter tentado entrar na Torre Eiffel com uma faca, enquanto gritava “Alá é Grande”.

Comentários

comentários