Nairobi, capital do Quénia, foi a cidade escolhida para a atribuição do Prémio Africano de Jornalismo deste ano, uma iniciativa conjunta da CNN e da Multichoice.

São 17 os jornalistas de oito países africanos apurados como finalistas do concurso e, entre eles, figuram dois angolanos, ambos ligados ao grupo MediaNova: Domingos Bento, de OPAÍS, que se candidatou com um trabalho sobre o HIV, produzido quando pertencia aos quadros da Rede Angola e que, entre outros órgãos de comunicação nacionais, já passou também pela Rádio Despertar, Rádio Mais, A Capital e Novo Jornal, e Pedro Paxi Pereira Ndoma, que já apresentou um programa na Rádio Lac, encontrando-se actualmente a desenvolver a sua actividade na TV Zimbo e que candidatou uma sua reportagem sobre a erupção do vulcão na Ilha do Fogo, em Cabo Verde.

Os países que apresentam finalistas a esta edição do prémio são Angola (2 finalistas), Gana (2), Uganda (2), Nigéria (5), Senegal (2), Zimbabwe (2), Egipto (1) e Benim (1).

A proclamação dos vencedores terá lugar este sábado, numa Gala que contará com a presença do Presidente do Quénia, Uhuru Kenyatta. O evento será transmitido em directo pela CNN.

Registe-se que Joseph Mathenge foi distinguido com o prémio em 2014 pelas  ‘poderosas imagens de terror’ que captou, com o auxílio do filho, que o acompanhava, quando um shopping no Quénia, foi atacado por homens armados não identificados em Setembro 2013.

Imagens de Terror, por Joseph Mathenge:

_Images_of_Terror__by_Joseph_Mathenge_25_55c084405edad

Na última edição do prémio foi distinguido o angolano Romão Brandão, jornalista de OPAÍS.

Num programa pontuado por eventos sociais, os muitos jornalistas e outros profissionais relacionados com os ‘media’ aproveitam para fazer, colectivamente, o ponto de situação do jornalismo no continente, ao debaterem, num ‘Media Forum’, ’20 Anos de Jornalismo em África’ e também os novos desafios que se colocam à comunicação social pelo advento da era digital e a multiplicação de suportes e plataformas, fenómeno que não só amplifica como modifica o perfil das audiências, introduzindo maior rapidez na informação produzida e maior acesso por parte do público.

Amanhã, sábado, se saberá da escolha do júri nesta capital de um país que, à semelhança do que se passa, em menor ou maior grau, por toda a África, não escapa às agruras do tempo presente, debatendo-se também com dificuldades económicas e que já sofre as consequências da acumulação de um excessivo endividamento., tal como muitos outros países africanos.

Portão do Parlamento do Quénia, um país onde as dificuldades não esbatem a afabilidade:

Nairobi Parlamento

Basta dizer que, segundo relata a imprensa local, devido aos condicionamentos actuais do Tesouro queniano quanto a liquidez, o parlamento do país ficou três dias privado de electricidade por não dispor de recursos para evitar o corte de energia pelo fornecedor. Dificuldades que se estendem aos vários domínios da sociedade, desde a educação à saúde.

Mas que não faz os quenianos perder a simpatia, a sua grande afabilidade e disponibilidade, e que vai ao encontro da fama que têm de ser excelentes anfitriões, num país em que o turismo tem, historicamente, uma expressão muito significativa .

 

Eis a lista completa dos seleccionados deste ano:

Fiifi Essilfie Anaman, ‘freelance’ da Zonalsports.com, Gana

Benedicta Asiimwe, ‘freelance’ do Daily Monitor, Uganda

Femi Asu, jornal Punch, Nigéria

Domingos Bento, redeangola.info, Angola

Thomas Naadi Bitlegma, Viasat1, Gana

Sheriff Bojang Jnr, Freelance do West Africa Democracy Radio, Senegal

Ruth Butaumocho, The Herald, Zimbabwe

Ibrahima Diallo, Radiodiffusion Télévision Sénégalaise (RTS), Senegal

Adewale Olugbenga Emosu, tribuneonlineng.com, Nigéria

Chahinaz Samir Gheith, Al-Ahram Hebdo, Egipto

Carla Gonçalves, A Nação, Cabo Verde

Boldwill Hungwe, Zimbabwe Independent, Zimbabwe

Ibanga Isine, jornal Premium Times, Nigéria

Paul Kelemba, ‘freelance’ de The Standard on Saturday, Kenya

Deo Gratias Tchédé Kindoho, Radio Bénin, Benim

Julie Laurenz & Jacqueline Jayamaha, ‘freelance’ de e.tv, South Africa

Petride Mudoola, ‘freelance’ de Sunday Vision, Uganda

Abubakari Akida Mussa, jornal Mtanzania, Tanzânia

Pedro Paxi Pereira Ndoma, TV Zimbo, Angola

George Oduor Otieno, Baraka FM, Kenya

Hyacinthe Boowurosigue Sanou, L’Observateur Paalga, Burkina Faso

Enock Sikolia & Charles Kariuki, NTV, Quénia

Arison Tamfu, Cameroon Journal, Camarões

Kọ́lá Túbọ̀sún, Blogger no ktravula.com, Nigéria

Arukaino Umukoro, jornal Punch, Nigéria

Bento Venâncio, jornal Domingo, Moçambique

Herman Verwey, Beeld, África do Sul

Kiundu Waweru, The Standard on Saturday, Quénia

Sarah Wild, Mail & Guardian, África do Sul

 

 

 

Comentários

comentários