A Oposição angolana adoptou, claramente, a posição popular, brejeira, que diz que quando alguém é apanhado com as calças nas mãos deve negá-lo até ao fim. Então, quando está toda a gente a preparar- se para o voto, em plena campanha eleitoral, eis que a UNITA surge na Sexta-feira com mais um rol de queixumes, alguns já com cheiro a mofo, de tão repetidos.

A postura é simples: se no início a UNITA anunciou que iria perder as eleições em consequência de uma fraude, há que manter a posição, aguentar firme, mesmo ante todas as evidências de que o seu adversário está muito mais emprenhado em ganhá-las. O MPLA tem milhares de mobilizadores e activistas a trabalhar em todos os bairros do país há mais de um ano. Esta é, para já, a fraude anunciada”, o trabalho.

A UNITA perdeu tempo de trabalho partidário e eleitoral a queixar-se, deixou o eleitorado confuso, criou rejeição. A culpa é apenas sua. A CNE tem explicado cada passo do processo a toda a gente, tem cumprido a lei, tem trabalhado nos prazos estabelecidos pela Lei. A UNITA não poderia ter pior desempenho que vir com dúvidas nesta altura, até o seu eleitorado desmobiliza. Mas aguenta a sua frouxa posição!

Comentários

comentários