A poucos meses do início da campanha para as eleições previstas para Agosto, a política angolana começa a acelerar. Os partidos vão jogando já os seus trunfos. Mas não todos, o que indicia que vai continuar o afunilamento na nossa vida política, pois MPLA e UNITA continuam a ser os únicos partidos organizados e com presença em todo o território nacional. Continuam a ser os únicos partidos capazes de comunicar com os angolanos sobre política.

Entre estes dois, um está melhor do que o outro, mais coeso e disciplinado, se olharmos par as últimas deserções na UNITA. A seguir vem a coligação CASA-CE, que também começou a mostrar fissuras com o caso William Tonet, o vice-presidente “rebelde”. Infelizmente, o PRS e a FNLA não se mostram capazes de resistir, a desorganização e os desentendimentos são tão grandes que dificilmente conseguirão a tempo estruturar o seu discurso para falar aos angolanos.

Estes dois partidos estão condenados, pela forma como actuam, a ficar de fora do próximo parlamento. O eleitorado não está para desorganizações. E o nosso espectro político partidário vai ficar mais estreito. Talvez seja melhor. Não há paciência para o que se passa na FNLA e no PRS.

Comentários

comentários