Um cabo descarnado é apontado pelos moradores de ter sido a principal causa da electrificação a uma serie de residências nas comissões do Nelito Soares, distrito urbano do Rangel, em Luanda.

Hermenegildo Fontes, 36 anos de idade, é o nome do cidadão que morreu electrocutado em consequência de um cabo descarnado numa das residências das comissões da B-7, na zona do Nelito Soares, distrito urbano do Rangel, em Luanda.

De acordo com moradores, o cabo encontrava-se descarnado há mas de uma semana. E, durante esse período, acabou por atingir os outros compartimentos, electrificando assim mais de dez residências. No entanto, além de Hermenegildo Fontes, que morreu enquanto estendia roupa num dos fios do seu quintal, outras pessoas foram igualmente vítimas de choques electricos.

Como é o caso da anciã Esperança Paulo, 79 anos, que actualmente encontra- se com um dos membros superiores imobilizado em consequência do choque eléctrico que apanhou, enquanto fechava o portão de casa. Segundo Edson Fontes, irmão do malogrado, por varias vezes os funcionários da agência da ENDE, no Rangel, foram so-licitados ir para desligar o cabo descarnado mas nada fizeram. Para ele, se houvesse celeridade e interesse dos técnicos o seu irmão não morreria. “Como as casas aqui são todas coladas, se uma estiver eletrificada as outras também ficam.

Com essas chuvas os choques são maiores. Era obrigação da ENDE desligar o cabo. Mas infelizmente não se importaram com a situação. E hoje nós é que perdemos. Quem nos paga?” Questionou o irmão. Outro morador da zona, Zuela Cristóvão, disse ter sido também vítima de choque em pequena proporção porque a sua casa foi umas das afectadas pela electrificação causada pelo cabo descanado.

“Por pouco fugíamos de casa. Todas as paredes de casa estavam dar choque. E isso era um perigo enorme. Principalmente para as crianças”. Ontem, com vista a evitar outras mortes, os técnicos da ENDE desligaram o referido cabo. No local, um dos técnicos fez saber que esse processo já havia sido feito anteriormente. “Nós já havíamos deligado esse cabo. Mas, como havíamos deixado a zona sem luz, acredito que um dos moradores terá pago alguém para ligar novamente o fio. Se não fossem teimosos não poderíamos viver esta situação”.

Comentários

comentários