Detidos três cidadãos acusados de terem assaltado o Banco de Negócios Internacional (BNI), agência do Valódia, distrito urbano do Sambizanga, com recurso à arma de fogo. Entre os detidos está a empregada de limpeza que terá facilitado a entrada dos meliantes na agência, porque tinha o salário atrasado.

O Serviço de Investigação Criminal de Luanda apresentou 61 supostos meliantes, ontem, na Unidade Operativa de Luanda, na sequência das acções operacionais desencadeadas no âmbito da operação “Tchisseque”, que decorreu durante a quadra festiva. Entre os detidos destaca-se um grupo de jovens acusado de ter assaltado a agência do BNI, onde surripiaram avultados valores, com a colaboração directa da empregada de limpeza que prestava serviço ao referido banco.

A jovem Yana, de 31 anos, em conversa com o jornal OPAÍS disse que no dia 29 de Novembro facilitou o acesso dos jovens ao banco com a promessa de receber a sua parte, mesmo sem terem especificado o valor. Deixou- os entrar e inclusive, para o assalto parecer natural, amarraram- lhe as mãos e as pernas com fita-cola, porém depois de tudo, nada recebeu.

“Só me disseram que iriam dar a minha parte, não disseram onde seria o encontro nem quanto iam dar.No dia do assalto entraram apenas 2 elementos da porta onde entram os funcionários de limpeza”, acrescentou.Quando perguntada sobre as razões que a terão levado a fazer aquilo, Yana disse que foi ameaçada pelo Mingão, um dos elementos do grupo, que se abrisse a boca iria sequestrar a sua filha.

Mais informação encontre no jornal impresso já nas bancas!

Comentários

comentários