O Fundo Monetário Internacional (FMI), ou mais propriamente o seu conselho de administração, divulgou hoje as conclusões que retira da avaliação anual que faz da economia angolana.

Na apreciação que fazem, e que se insere no âmbito da consulta que a instituição presta aos seus membros ao abrigo do Artº IV dos seus estatutos, os administradores do FMI concordam, no essencial, com as medidas tomadas pelas autoridades para mitigar os efeitos da crise petrolífera.

A administração do FMI enaltece as medidas tomadas, mas faz várias recomendações complementares, no que respeita à disciplina orçamental, à redução da dívida, à qualidade do investimento público e ao sistema bancário.

Segundo as estimativas preliminares do Fundo, a economia nacional estagnou em 2016, devendo retomar o crescimento, ainda que ligeiro, este ano.

Na sua edição desta Quinta-feira, OPAÍS revela-lhe a análise da economia angolana efectuada pelo FMI, bem como as recomendações e as previsões do Fundo.

Comentários

comentários