Carta do leitor: Água na Avenida Lenine

Caríssimos,

Parabéns pelo bom jornalismo que têm feito e bom trabalho para o futuro.

Por: Víctor Tavares

Escrevo esta carta para mostrar o meu descontentamento com a falta de água da rede pública na minha rua.

Há mais de 5 anos que apresento reclamações na EPAL e nunca tive água da rede em minha casa. Isto seria normal se vivesse no campo, distante de uma povoação… mas não! A minha residência é bem no centro da capital de Angola, mais concretamente na Avenida Lenine.

Esta rua não tem água da rede pública e todas as semanas tenho que comprá-la nas cisternas, o que fica muito caro. Além do tratamento que depois dou à essa água, levando que se torne ainda mais caro este bem básico para as nossas vidas. Não se percebe como é que a EPAL e o Governo Provincial de Luanda não se preocupam com esta situação que se arrasta há tantos anos… Já fizeram passar um novo tubo de água e inclusivamente tive que preparar a tubagem para a colocação de um contador. E isso já foi há 3 anos atrás!

Até ao presente não há água, nem contador, e nem uma resposta formal da EPAL. Ninguém, quando vou à EPAL reclamar, consegue dizer-me quando é que esta situação será resolvida. Dizem apenas para ter calma e aguardar! Pergunto como é que é possível, com tantos prédios, tantas instituições, equipamentos de lazer e escolas nesta rua, não há o mínimo de responsabilidade de colocar água a correr nos canos! Já chega de tanta espera. Ponham água a correr na Avenida Lenine!