Iesha estreia-se no mercado com álbum ‘Iesha Viagem’ em 2018

A cantora que tem em agenda a apresentação do seu terceiro vídeo clip promocional da música ‘Me mata’, esta Sexta-feira, no Espaço Art’z, na Ilha de Luanda, a partir das 20 horas, revelou a OPAÍS, que o seu álbum de estreia será apresentado em Março de 2018

Por: Valquíria Martins

O primeiro disco disco de Iesha comportará doze faixas musicais e será dominado por uma versatilidade de estilos em que se destacam o fado, guetto zouk, kizomba, balada, house, pop-rock e R&B. Sobre a temática, artista disse que serão abordadas questões do quotidiano, sobretudo vivenciados por jovens, a exemplo das peripécias por que passou.

Por enquanto está focada na promoção das suas músicas, bem como na da sua imagem, de forma a conquistar um público maior. Por isso mesmo, sob a chancela de DJ Manya, já tocam nas rádios da capital alguns dos seus temas, com realce para o ‘Xeque-mate’, ‘Sonhos’ e ‘Me mata’, que também serão apreciados nesta sua apresentação pública.

Justificou, por outro lado, que o título do álbum, ‘Iesha Viagem’, tem a ver com as voltas que a vida lhe deu, sem que por isso a levasse a desistir do seu sonho de um dia vir a tornar-se numa artista, desde violência doméstica, discriminação no local do trabalho, tornar-se mãe muito cedo, entre outras coisas.

Lembrou ainda que, embora tenha iniciado a cantar aos 8 anos de idade, no coral da igreja a que pertencia, foi precisamente neste local santo que veio a descobrir que o dom para a música corrialhe nas veias, mas situações adversas levaram-na a abrandar o seu curso normal.

“Passei por dificuldades enquanto ainda adolescente. Senti- me obrigada a realizar trabalho forçado para uma menina. Tornei-me mãe muito cedo, fruto disto, sofri agressões frequentes do meu parceiro, tendo, numas das situações, ficado internada… quase custou-me a vida”, lamentou.