Intercâmbio: Angola e Brasil, de mãos dadas na internacionalização da nossa cultura

Um encontro artístico-cultural na senda da internacionalização da cultura angolana realizou-se recentemente em Salvador da Bahia, uma iniciativa da Embaixada de Angola no Brasil e do Centro Cultural Casa de Angola em Salvadorda Bahia, Brasil

A actividade, inserida nas celebrações do 18º aniversário do Centro Cultural Casa de Angola na Bahia e das celebrações do 42º aniversário da Independência de Angola, teve início com a apresentação da exposição “Angola Actual”, dos fotógrafos angolanos Jessé Manuel e Chilala Moco.

O evento foi presenciado por várias figuras do mundo das artes, política e diplomacia dos dois países, e foi animadopelo Ballet Tradicional Kilandukilo, Banda Maravilha e Robertinho. Na ocasião, o embaixador de Angola no Brasil, Nelson Manuel Cosme, referiu que a actividade abriu um novo ciclo político que Angola vive com a recente eleição do novo Presidente da República, João Manuel Gonçalves Lourenço.

O diplomata destacou a cultura como um elemento primordial para a aproximação entre povos e nações, tendo acrescentado que a Casa de Angola na Bahia, vai recorrer a todos os meios para consolidar um programa inovador e actuante que estimule acções de intercâmbio entre artistas e agentes culturais dos dois países, no âmbito da nova dinâmica da diplomacia cultural estabelecida pelo ministério angolano da Cultura.

Já Arany Santana, em representação do Governo do Estado da Bahia, e Ivet Sacramento, da Prefeitura de Salvador, congratularam- se com a iniciativa, e manifestaram a sua disponibilidade para trabalhar com o Centro Cultural Casa de Angola na Bahia, no âmbito da internacionalização da cultura angolana. Fizeram-se presentes no acto representantes do Estado da Bahia, da Prefeitura de Salvador, académicos, comunidade angolana, artistas, representantes da comunidade afrodescendente e o público em geral.

O encontro serviu para revelar aos estudantes o novo momento que o país atravessa e as prioridades do Governo. Congratulada, a comunidade angolana residente mostrou-se regozijada pela forma aberta como decorreu o encontro e agradeceu o apoio recebido dos serviços consulares, tendo, no entanto, solicitado ajuda para um grupo de estudantes finalistas que se encontram em fase conclusiva das monografias. Recorde-se, entretanto, que o Centro Cultural Casa de Angola na Bahia, fundado a 5 de Novembro de 1999, é dirigido pelo pintor e curador Benjamim Sabby e tem como principal objecto o intercâmbio cultural entre Angola e o Brasil.