Nova cerveja “Luandina” cria mais de 200 postos de trabalho

Cerca de 220 empregos foram criados com a entrada em funcionamento da fábrica de cerveja da Sociedade de Distribuição de Bebidas de Angola (Sodiba), a “Luandina”, num investimento privado orçado em mais de USD 100 milhões

Por: Brenda Sambo

A nova aposta da Sodiva depois da marca Sagres, a cerveja “Luandina” permitiu a criação de cerca de 220 postos de mão-de-obra, na sua maioria cidadãos nacionais, que beneficiaram de cerca de 85 mil horas de formação, em vários segmentos da cadeia de produção, comercial e marketing antes mesmo do arranque da fábrica. A construção da nova infra-estrutura e o seu apetrechamento contou com um financiamento da banca comercial nacional e estrangeira. A unidade fabril está localizada numa área de 40 hectares, na comuna de Bom Jesus, município de Icolo e Bengo (Luanda), conta com uma capacidade instalada de 144 milhões de litros por ano, suportada por três linhas de enchimento, sendo duas para garrafas de 33 centilitros (uma de tara perdida e outra de tara retornável ) e uma em lata. Durante o seu discurso de abertura, após a inauguração da fábrica, o ministro da Economia e Planeamento, Pedro da Fonseca, considerou de extrema importância o surgimento da unidade fabril por representar pelo menos 11% da capacidade instalada da indústria cervejeira do país, bem como facilitar o emprego de sete por cento da mão-de-obra deste sector. “Independentemente da complexidade tecnológica que encerra a instalação da indústria cervejeira, o seu peso na empregabilidade das pessoas é relevante”, sublinhou o ministro. Avançou ainda que espera que o processo de produção de fábrica incorpore cada vez mais recursos naturais internos, tornando-o produto 100% angolano. Garantiu que, enquanto se esperam os resultados obtidos no doing business, o Governo pretende continuar a honrar o compromisso de facilitar a actividade económica e social dos agentes empresariais Por seu turno, Sindica Dokolo, um dos promotores do projecto, afirmou que a inauguração da fábrica representa a materialização de um sonho que começou em 2003, com a sua iniciativa e da empresária Isabel dos Santos. Referiu que antes do arranque da unidade fabril, a mesma formou cerca de 500 jovens em diferentes áreas de actividade. Avançou que para o apetrechamento da infra-estrutura contou com o apoio da banca nacional e também da internacional. Salientou que a recuperação do investimento aplicado no empreendimento vai depender, essencialmente, da reacção do mercado, que conta com muitos concorrentes com longa trajectória neste segmento. Referiu ainda que o objectivo do projecto é de continuar a formar e empregar os recursos humanos locais e também apoiar o crescimento da região onde a unidade está inserida. “O objectivo é continuar a crescer, formar e também dar oportunidade de emprego aos jovens angolanos”, frisou.

Cerveja 100% angolana

A Luandina é uma cerveja 100% pura, feita com água, malte e lúpulo e produzida com os mais elevados padrões de excelência internacionais. A fábrica conta com dois laboratórios de controlo de qualidade que garantem toda a qualidade da cerveja e 24 tanques para a fermentação da mesma. Antes de passar para a fase de enchimento, a cerveja passa por um processo de filtração de maneira a se tornar mais límpida.