Zonas críticas do Cazenga priorizadas na visita do Governador de Luanda

A grande expectativa da comunidade do Cazenga está na retomada dos projectos de requalificação urbana previstos pelo Executivo, principalmente os que contemplam as valas de drenagem, as classificadas “vias estruturantes e terciárias”

Por: Alberto Bambi

As áreas que durante as chuvas inundam com alguma intensidade, no município do Cazenga, estão a merecer a atenção do Governador da Província de Luanda, Adriano Mendes de Carvalho, que visita esta municipalidade entre 21 e 23 de Novembro. Trata-se das zonas mais afectadas entre os considerados 35 pontos críticos desta jurisdição, que destaca a lagoa da Catumbela, visitada ontem pelo número um da capital, e as zonas da BCA, Tio Quimbundo e Asa Branca, além da do Tungangó, bem como arredores da Vala de Cariango.

“Situações de última hora, no Kikolo, fizeram o Governado antecipar a sua visita para Terça, em vez de Quarta-feira, e visitou já 12 áreas do município, como são os casos da bacia ou lagoa de Catumbela, uma estrada em construção denominada Via dos Combustíveis, que liga Cacuaco à rua Deolinda Rodrigues, o Hospital Municipal do Cazenga, assim como a 5ª Avenida e a Rua Pélé, mencionou o administrador municipal, Victor Nataniel Narciso, tendo realçado que a prioridade da visita do mais alto mandatário da província se circunscreveria às regiões do município com mais problemas.

Os bairros das imediações dos Serviços Integrados de Atendimento ao Cliente (SIAC) e da Filda que constituem grande preocupação para a administração local, sobretudo no período chuvoso, também constam na agenda de Adriano Mendes de Carvalho, cuja missão se resume em faproduzir soluções para contornar tais fenómenos.

Segundo o administrador Tany Narciso, a grande expectativa do seu pelouro e da comunidade do Cazenga está na retomada dos projectos de requalificação urbana previstos pelo Executivo, principalmente os que contemplam as valas de drenagem, as vias estruturantes e terciárias.

Outra esperança dos populares prende-se com a conclusão da requalificação dos bairros de Calawenda e Terra Vermelha.

Até ao momento, a Administração Municipal do Cazenga tem-se desdobrado por via de um Plano de Contigência para as calamidades derivadas das enxurradas, servindo- se de moto-bombas adaptadas às características da localidade, mangueiras e outros meios técnicos que, segundo Tany Narciso, vão-se tornando pouco eficientes, por serem limitados e reclamarem por manutenção.

“A aquisição do combustível tem sido outra dor de cabeça, se atendermos à sua necessidade no tempo chuvoso”, apontou o líder do município, para quem a característica do solo do Cazenga não facilita muito na dispersão das águas das chuvas, por ser um terreno argiloso.

Vale lembrar que o governador preenche o dia desta Quarta-feira com visitas a vários pontos do município do Cazenga e contactos directos com as comunidades locais, para, no dia seguinte, orientar o Conselho Técnico Alargado do Governo da Província de Luanda, que terá lugar nas instalações da Administração Municipal do Cazenga, no período da manhã.

Durante referido conselho, serão discutidas questões ligadas à situação do saneamento básico, à saúde pública e à melhoria de iluminação pública na província, bem como questões específicas do município do Cazenga.

Dinâmica de Governação animadora

O administrador Nataniel Narciso considerou animadora a dinâmica adoptada pela nova governação, asseverando que uma nova página se abre para a resolução das questões básicas, como são os casos da educação, saúde, água e energia eléctrica. “Sobre isso, é preciso realçar que 216 mil ligações domiciliares recentemente concluídas com sucesso, no município, vieram acrescentar para mais de 80 por cento a população que beneficia de água potável, a partir de suas residências”, gabou-se o responsável. Finalmente, reafirmou a sua satisfação por ter sido retomado o projecto de requalificação urbana, porém apelou à população a encarar o programa de forma gradual, assegurando que a sua conclusão pode levar mais de 15 anos.