Carnavalescos devem apostar mais na investigação de danças folclóricas

Coreógrafos e bailarinos de grupos carnavalescos da província da Huíla foram ontem, Quinta-feira, 23, exortados a promoverem trabalhos investigativos para a descoberta de mais estilos tradicionais, como forma de enriquecer a maior manifestação cultural angolana.

A exortação foi feita pelo chefe de Massifi cação Cultural e Artes da representação local da Cultura, na Huíla, Pedro Mussunda, à margem de um encontro com os coreógrafos no quadro da preparação da maior manifestação cultural popular do país.

O encontro cultural visa mobilizar os conjuntos com maior número possível de foliões para melhor a participação no certame a decorrer sob o lema “A cultura fortalece a nação, mais cultura e mais Angola”.

Carnavalescos devem apostar mais na investigação de danças folclóricas Segundo o responsável, é necessário que os responsáveis de grupos carnavalescos iniciem já as pesquisas nas comunidades onde está patente a tradição oral, para enriquecerem o seu acervo com números que identifi cam o povo na região e não só.

“O país tem muitos estilos de dança, alguns dos quais estão em risco de desaparecer devido à pouca divulgação, pelo que é importante mais investigação, principalmente dos ritmos da Huíla para que as pessoas possam ter a noção do património material e imaterial cultural do país”, disse.

Pedro Mussunda sublinhou que após a investigação e descoberta de novos estilos será necessário catalogá- los e sistematizá-los, para que possam ser massivamente ensinados. A direcção da Cultura juntou 25 grupos carnavalescos que estão a desenvolver o trabalho de recolha de tradições em danças de vários géneros, para enriquecer o património cultural na província da Huíla.