Empresa Palmus quer carrossel fora da Praça da Independência

A direcção da empresa Tondinha & Irmãos Limitada, gestora da “Feira da Família, vulgo Praça da Família, em Luanda, acusa a empresa Palmus Limitada de pretender retirar-lhe a gestão. Contactada, esta recusou-se a falar sobre o assunto e ameaçou processar judicialmente o jornal caso publicasse o assunto em causa

Por: Ireneu Mujoco

A denúncia foi feita, ontem, a OPAÍS, pelo director- geral da Tondinha, o economista Paulo Jacinto, revelando que recebeu recentemente uma carta que alega ser da empresa Palmus Limitada, assinada por Maria da Conceição dos Santos Correia Víctor Soares, mas sem data e nem local de envio.

“Estranhamente a minha empresa recebeu uma carta com a assinatura dessa tal senhora, mas sem saber a origem da mesma. Não sei se foi escrita cá no país ou no estrangeiro, porque não refere a localidade ou região onde foi escrita”, desabafou Paulo Jacinto.

Na referida carta, a cuja cópia este jornal teve acesso, a Palmus Limitada alega ter-lhe sido outorgado um contrato de concessão de serviço público para gestão e exploração comercial de todas as áreas que constituem o Complexo Largo da Independência, pelo Governo Provincial de Luanda (GPL), a 17 de Julho de 2017.

As referidas áreas para exploração compreendem o Parque da Independência, Largo da dependência, Largo da Tribuna e Feira da Família. Mas Paulo Jacinto, que explora a Feira da Família há dois anos, com um Carrossel, diz que nenhuma cópia deste contrato lhe foi exibida pela Palmus Limitada.

Na sua opinião, nem que haja um contrato de concessão para exploração do aludido espaço, a única autoridade competente que deve pronunciar-se sobre a retirada do Carrossel naquele espaço é o Governo Provincial de Luanda.“Estamos aqui a trabalhar porque fomos autorizados por esta mesma entidade que é o Governo Provincial de Luanda.

Não invadimos o espaço, não forçamos ninguém a sair daqui e nós nos instalarmos”, defendeuse o director da Tondinha & Irmãos Limitada. Segundo Paulo Jacinto, a sua empresa não recebeu, até ontem, Quinta-feira, 23, nenhuma notifi cação do Governo Provincial de Luanda sobre o fim da cessação da actividade que exerce na Feira da Família, cuja gestão remonta ao tempo do ex-governador Higino Lopes Francisco Carneiro.

O que a Palmus pretende

Na carta, esta empresa diz que o suposto contrato é extensivo à implementação de planos de rentabilização em todas as áreas do Complexo Largo da Independência, para subarrendar, terceirizar e realizar eventos. Alega ainda que “a existência do equipamento da empresa Tondinha & Irmãos Limitada instalado na Praça da Família é contrário aos objectivos estratégicos perseguidos pela Palmus Limitada na gestão do respectivo espaço”. Com base neste argumentado, a Palmus Limitada dá um ultimato à empresa Tondinha & Irmãos Limitada para se retirar num prazo de 45 dias.

A empresa diz que o suposto contrato é extensivo à implementação de planos de rentabilização em todas as áreas do Complexo Largo da Independência Reacção Em entrevista a este jornal, Paulo Jacinto acusa a Palmus Limitada de agir de má-fé e de pretender retirá-lo do local com o auxílio de uma mão invisível para fi ns inconfessos. Disse que vai continuar no local até ordens contrárias da autoridade que autorizou a sua empresa a instalar-se no local e explorar o espaço.

“Mas não é a empresa Palmus que tem que dizer que a actividade que a Tondinha presta aqui no largo é contrária aos seus objectivos estratégicos”, deplorou a fonte. Reforçou que seja qual for a pretensão da Palmus, para além daquilo que alega na sua carta, Paulo Jacinto defende que ela não deve substituir o Governo Provincial de Luanda. “Há aqui da parte da Palmus uma arrogância e autoritarismo, embora alegue ser autorizada pelo Governo Provincial”, desabafou a fonte. Ele diz-se disposto a abandonar o local legalmente se este for o desejo da autoridade competente, mas que lhe indique um outro local onde possa trabalhar, mas nunca uma empresa singular, como é a Palmus.

A feira

Este espaço de diversão instalado há dois anos, depois de já ter estado no mesmo local por duas vezes, desde 2010, é constituído por cinema móvel, tendas para actividades culturais, comboios infantis, comboios eléctricos, casa das bruxas, carros de choque, helicópteros infantis, correntes infantis brinquedos eléctricos e insufl áveis, vulgo “pula-pula”.

Diariamente é visitado por mais de cinco mil pessoas, cuja faixa etária varia entre os 2 e os 15 anos de idade. Para além de crianças, dispõe também de atractivos para os pais que acompanham os seus filhos.

Refira-se que a Tondinha & Irmãos Limitada, é um empresa de direito angolano fundada em 2004, e está vocacionada para exercer actividades no ramo da cultura, educação e diversão. Este Jornal contactou a direcção de Mercado e Feiras do Governo Provincial de Luanda, mas sem sucesso.