E de repente… até Deus

Isto agora é que vai aquecer, acho eu. A determinação do género sexual de Deus acaba de entrar nas discussões sobre o assunto na Suécia. E é capaz de rapidamente se espalhar pelo mundo inteiro.

Por: José Kaliengue

“Em termos teológicos, por exemplo, nós sabemos que Deus está para além das nossas determinações de género, Deus não é humano”, isto é o que diz a arcebispa Antje Jackelén – a primeira mulher a exercer a função na Suécia e que dirige a Igreja Evangélica Luterana, segundo o Th e Guardian.

Portanto, dizer o “Senhor” Deus, assim mesmo, no género masculino, é capaz de começar a receber protestos de algumas pessoas. Vamos entrar na era em que, para algumas pessoas, Deus vai deixar de ser retratado como um velho barbudo.

Agora, para aqueles que têm em Cristo uma das faces de Deus, não sei como vai ser com a imagem daquele jovem loiro, de olhos azuis e com barba bem tratada. Já se diz que os anjos não têm sexo, então… bem, este mundo agora nos diz que para além de homem e mulher existe o terceiro género, que alguns países já reconhecem como “oficial” (só não sei se são todos anjos), mas a luta continua por mais géneros e transgéneros. Se até Deus já é objecto de discussões sobre o seu género, o melhor, quando formos visitar alguém que tenha acabado de dar à luz, é esquecer a velha pergunta sobre se é menino ou menina, não vá a pessoa ofender-se…