Moda Angola aposta na diversificação da economia

AO coordenador Moda Angola 2017, Daniel Pires, afirmou, em Luanda, que o evento está inserido na diversificação da economia, por estar concentrado na produção nacional.

Daniel Pires, que falava na conferência de imprensa de apresentação do evento a realizar-se no dia 8 de Dezembro, salientou que o Moda Angola apresenta um novo conceito virado para a produção nacional, contribuindo com o executivo para o fomento do sector têxtil e nas micro-indústrias de confecções.

Segundo o coordenador, o certame será um espaço vital para a promoção da indústria têxtil com profissionalismo, sucesso e o reconhecimento público, onde serão lançados novos talentos no sector e transformar-se num espaço de parceria entre entidades públicas e privadas, que vão colaborar para o sucesso do evento.

O Moda Angola 2017 contará com mais de 50 modelos de todo o país e com as participações das províncias de Luanda, Cuanza Sul, Bengo, Huíla, Benguela, Lunda Sul, Uíge e Zaire.

O evento estará voltado para o mercado angolano, tendo como principal objectivo a educação social dos jovens e da sociedade, no desenvolvimento anual de temas sociais, promover as micro-indústrias de moda bem como os seus representes, nomeadamente fotógrafos, designer de moda, artistas, modelos, estilistas, e contribuir também para a indústria criativa e inovadora em Angola.