Problemas obrigam FAF a fechar-se “em copas”

Os membros de direcção da Federação Angolana de Futebol (FAF) estão, aos poucos, a discordar de algumas posições tomadas por Artur Almeida, segundo fontes deste jornal.

POR: Sebastião Felix

A gestão de Artur Almeida na Federação Angolana de Futebol (FAF), segundo fontes daquele organismo, estará a aborrecer alguns membros do seu elenco. O presidente, que no acto da tomada de posse para o quadriénio 2016/2020 jurou dar uma outra dinâmica ao desporto rei angolense, está a viver alguns solavancos técnicos e administrativos.

Por este facto, apesar de não citarem nomes, alguns membros de direcção pretendem abandonar o barco. Tudo indica, segundo a fonte deste jornal, que as políticas e decisões tomadas por Artur Almeida não têm sido acolhidas pela maioria.A ser verdade, Norberto de Castro não terá abandonado em vão o cargo de vice-presidente para o futebol jovem.

O mesmo, em Janeiro deste ano, disse a solo que não compactuava com falsidades. Os membros da FAF querem uma gestão mais participativa e nos termos do que foi plasmado ao longo da campanha eleitoral nas eleições passadas. Uma das alas alega que a gestão com a “mão de ferro” já não é uma realidade, por isso querem mais abertura. Entre outros assuntos, vários contactos têm sido feitos por este jornal junto da direcção da FAF, mas sem sucesso.