Direcção do Kabuscorp deve a Romeu Filemon

Apesar de o seu vínculo contratual ter vencido ontem, a direcção do Kabuscorp do Palanca deve ao técnico Romeu Filemon, segundo fontes deste jornal.
O valor em causa não foi avançado, mas é ponto assente que muitas cláusulas contratuais não foram respeitadas.
Por este facto, o técnico está de malas feitas e já está em negociações com outros clubes do Girabola Zap.

De acordo com as fontes deste jornal, o treinador Romeu Filemon poderá pronunciar-se oficialmente na próxima semana.

“O técnico vai falar do seu futuro, pelo que vai tocar também na questão dos atrasos salariais que viveu no Kabuscorp do Patívos do Kabuscorp do Palanca”, assegurou a fonte. Romeu Filemon terá feito um dos campeonato mais difíceis da carreira, uma vez que a montanha de problemas era quase que infinita.

Ainda assim, resistiu às intempéries e conseguiu chegar ao quarto lugar do Campeonato Nacional, fazendo 50 pontos. Os atrasos da direcção no pagamento de algumas luvas contratuais, segundo as fontes deste jornal, terão enterrado os objectivos do kabuscorp do palanca esta temporada. Para além do técnico, os atletas também estão sem receber luvas contratuais vinculativas ao ano desportivo de 2017.

Por sua vez, o vice-presidente do Kabuscorp, Mingo Jacinto, disse a este jornal que no início da época definiram conquistar o Girabola Zap e a Taça de Angola. Após várias jornadas, de acordo com o responsável, os objectivos estavam longe de ser atingidos. Por isso, Mingo assegurou que no meio da segunda volta do campeonato decidiram redimensionar as formas de pagamento.

Deste modo, as primeiras prestações foram pagas, mas faltam as últimas. Mingo Jancinto adiantou que fizeram um acerto e que nos próximos dias vão honrar os compromissos.