SME aposta na capacitação para contrapor imigração ilegal

O Serviço de Migração e Estrangeiros (SME) vai apostar na capacitação técnica dos seus quadros para fazer face às exigências impostas pela crescente imigração ilegal que o país regista.

A medida, anunciada nesta Sexta-feira pelo ministro do Interior, Ângelo da Veiga Tavares, passa por um maior entendimento do regime-jurídico de estrangeiros, além de permitir que as solicitações dirigidas ao sector sejam atendidas
de forma célere.

Segundo Ângelo da Veiga Tavares, que falava na abertura do XVI Conselho Consultivo Alargado do SME, um dos desafios no quadro da migração tem a ver com a supressão de vistos nos passaportes ordinários, em vigor desde ontem, com a África do Sul e Moçambique.

O ministro defendeu maior rigor no recrutamento do efectivo do SME e do Serviço de Investigação Criminal (SIC), com vista a resgatar a imagem destas instituições. O governante alertou que o ministério não será condescendente com o efectivo que cometer algum crime no exercício das suas
funções.

O Conselho Consultivo do SME decorre sob o lema “SME – para uma Angola melhor, reforcemos o controlo e a gestão dos fluxos migratórios”. Entre os temas em análise na reunião destacam-se o “Melhoramento e aprimoramento dos métodos de prevenção à migração”, “Balanço das actividades desenvolvidas até ao 3º trimestre do ano em curso”, bem como “Os anteprojectos dos diplomas sobre as actividades migratórias”.