Coreia do Norte diz que EUA e Coreia do Sul estão sempre prontos para a guerra

A Coreia do Norte disse que os EUA e a Coreia do Sul estão sempre “prontos para a guerra”, em vésperas do maior exercício aéreo conjunto entre norte-americanos e sul-coreanos da história.

A Coreia do Norte afirmou, este Domingo, que os Estados Unidos e a Coreia do Sul estão sempre “prontos para a guerra”, na véspera do maior exercício aéreo conjunto entre norte-americanos e sul-coreanos de sempre. O exercício “Vigilant Ace”, que inclui 230 aeronaves, caças F-22 Raptor, terá início Segunda-feira e vai durar cinco dias.

Este exercício conjunto ocorre pouco tempo após ao lançamento, pela Coreia do Norte, de um míssil balístico intercontinental, que poderia chegar aos Estados Unidos. O jornal Rodong, do partido único na Coreia do Norte, denunciou o exercício militar. “Esta é uma provocação aberta e total contra a Coreia do Norte, que pode provocar uma guerra nuclear a qualquer momento”, lê-se no seu editorial.

“Os norte-americanos e o seu fantoche sul-coreano farão bem em lembrar que o seu exercício militar dirigido à Coreia do Norte será tão estúpido quanto um acto que precipitaria a sua auto-destruição”, refere o editorial. Sábado último, o Ministério dos Negócios Estrangeiros da Coreia do Norte acusou o Governo do
Presidente norte-americano, Donald Trump, de com esse exercício, “querer uma guerra nuclear a todo custo”.

O conselheiro para a Segurança Nacional de Trump, H.R. McMaster, declarou que a eventualidade de uma guerra com a Coreia do Norte está a crescer. “Acho que [o risco de guerra] aumenta todos os dias, o que significa (…) que estamos numa corrida para resolver o problema”, declarou McMaster em conferência de imprensa. “Há maneiras de lidar com esse problema fora de um conflito armado, mas é uma corrida que se aproxima cada vez mais (do seu propósito), não resta muito tempo”, sublinhou.

A Coreia do Norte declarou que testou um novo míssil balístico intercontinental, o Hwasong-15, capaz de transportar “uma ogiva extra- grande” e atingir todo o território continental dos Estados Unidos. O líder Kim Jong-Un disse que o seu país já conseguiu o seu objectivo, – tornar-se num estado nuclear por direito próprio. Pyongyang demonstrou ainda que controla a tecnologia básica para garantir a sobrevivência das ogivas na reentrada da atmosfera terrestre depois de estarem no espaço.