Governo alemão oferece dinheiro a refugiados que queiram voltar à casa

Migrantes que aceitem regressar recebem subsídio de 1200 euros durante um ano.

O governo alemão pretende apoiar os refugiados, que viram os seus pedidos de asilo rejeitados, a regressar aos seus países de origem com um subsídio de 3.000 euros, revelou ontem o jornal Bild.

O ministro do Interior avança que os interessados podem candidatar-se até 28 de Fevereiro do próximo ano e que o dinheiro lhes será entregue assim que regressem a casa.

Aos migrantes que aceitarem regressar aos seus países antes mesmo que o seu pedido de asilo seja rejeitado ser-lhes-á oferecido um subsídio de 1.200 euros por adulto, e 600 por criança, num outro programa que tem duração de um ano. Actualmente podem inscrever-se nos dois programas de ajuda.

A edição de ontem do Bild, a Sonntag refere que 8.639 migrantes participaram no programa de refugiados entre Fevereiro e Outubro, apesar de haver cerca de 115.000 pedidos de asilo rejeitados na Alemanha, muitos dos quais não podem ser deportados por razões humanitárias.