Sodiam afirma que De Grisogono só lhe gerou custos

A filial da Endiama, que é a plataforma de compra e venda dos diamantes angolanos, decidiu sair da joalharia De Grisogono, onde detinha uma participação indirecta, adquirida em 2012 em parceria com uma sociedade de Sindika Dokolo.

O conselho de administração da Sodiam decidiu deliberações sair da sociedade de direito maltês Victoria Holding Limited e, indirectamente, do grupo joalheiro ‘De Grisogono’. A joalharia suíça, fundada em 1993, foi adquirida pela Victoria Holding Limited em 2012, através de uma parceria entre a Sodian e a Melbourne Investments, detida por Sindika Dokolo, de acordo com informações veiculadas, na altura da transacção, pela comunicação social A De Grisogono, uma das joalharias de luxo mais conhecidas, contando com clientes como Sharon Stone ou Kim Kardashian, opera 16 lojas em todo o mundo e acaba de abrir um espaço maior em Nova Iorque com intenção de expandir-se no mercado norte americano, numa parceria com a DLK, que passou a gerir a empresa nos EUA.

No ano passado, a De Grisogono comprou o diamante bruto mais caro do mundo, o Constellation, de 813 quilates, por USD 63.1 milhões e, ainda em 2016, comprou um diamante de 404,2 quilates e sete centímetros de comprimento, o maior alguma vez encontrado em Angola, que transformou numa jóia de 163,41 quilates, por USD 33,7 milhões, no início de Novembro, através da leiloeira Christie´s.

O comunicado do conselho de administração da Sodiam, data-do de 06 de Novembro, refere que ‘a participação da Sodiam EP na Victoria Holding Limited, e indirectamente no grupo ‘De Grisogono’, gerou, desde a sua constituição, em 2011, exclusivamente custos para a Sodiam, em virtude quer dos financiamentos bancários que contraiu, quer dos resultados negativos que têm sido sistematicamente apresentados pelo grupo, decorrentes de um modelo de gestão adoptado a que a Sodiam EP é e sempre foi alheia’.

A nova administração da Sodiam, empresa pública que comercializa diamantes de extracção nacional, é presidida por Eugénio Bravo da Rosa, que substituiu no cargo Beatriz Jacinto de Sousa. A Sodiam é uma filial da Endiama onde, por sua vez, Manuel Ganga Júnior, que até 2015 foi director-geral da Sociedade Mineira de Catoca, responsável por 75% da produção diamantífera anual angolana, substituiu Carlos Sumbula na presidência do respectivo conselho de administração.