Fábrica de adubos do Soyo custará USD 2 milhões

A província do Zaire é uma potência agrícola e possui matéria-prima para produzir adubo e assim assegurar a cadeia produtiva da região também rica em petróleo.

Uma fábrica de adubos com capacidade para produzir 2 milhões de toneladas por ano vai ser construída no município do Soyo, província do Zaire, anunciou, Segunda-feira, em Luanda, o presidente do grupo empresarial Haldor Topsoe da
Dinamarca. Bjerne Clausen, disse, à saída de uma audiência com o Presidente João Lourenço, que o projecto tem custos estimados em 2 mil milhões de dólares, cuja construção levará três anos e quando estiver no activo vai criar 4 mil postos de trabalho directos e 40 mil indirectos.

Sabe-se, entretanto, que técnicos do grupo dinamarquês já visitaram o local em que a fábrica será erguida. O grupo Haldor Topsoe, constituído em 1940, tem 2700 trabalhadores em todo o mundo, 2100 dos quais na Dinamarca, tendo-se especializado na produção de adubos, indústrias química e petroquímica, e opera na energia (refinarias e centrais térmicas).

O grupo, cuja sede está situada em Lyngby, arredores de Copenhaga, possui fábricas na Dinamarca e nos Estados Unido da América, tendo escritórios no Bahrein, Canadá, China, Índia, Maláia, Rússia, Argentina, Irão e Estados Unidos.