Polícia combate casos de alcoolismo na corporação

Autoridades políciais no Huambo defendem mais aproximação do efectivo às populações para combater a criminalidade.

POR: Norberto Sateco

O delegado do Ministério do Interior no Huambo, José Cerqueira, afirmou que não vai tolerar agentes e oficiais que forem eventualmente encontrados, durante o exercício das suas actividades, a fazer o uso de bebidas alcoólicas. O novo comandante da Polícia, no acto da sua apresentação, dirigindo- se aos membros de várias estruturas daquele ministério, enfatizou a necessidade do resgate de uma postura digna para assegurar a confiança do cidadão.

“Gostamos muito de andar à noite, mas gostaríamos que não continuássemos a assistir o nosso efectivo a tomar copos (fardados) na praça pública”, apontou o comandante da Polícia, para quem beber e dançar não chega a ser um problema, desde que em locais próprios e em ambientes respeitados.

Aquela patente da Polícia apontou também grande preocupação em relação à demanda da população cada vez mais crescente na região, embora a taxa de proximidade com o cidadão no combate à criminalidade tenha subido. “Se a população colaborar e a Polícia agir com respeito, teremos mais um Polícia em cada esquina da nossa província.

E se calhar não precisaremos de tantos Polícias, pois a população fará também este papel”, acreditou o dirigente do Interior. Insistente, o dirigente recomendou mais rigor e disciplina ao efectivo, pois, segundo Cerqueira, “a indumentária que os agentes da corporação envergam exige muito respeito”. Por fim, aos comandantes municipais, o comissário apelou no sentido de manterem a vigilância e que os seus dispositivos telefónicos estejam permanentemente disponíveis para as populações efectuarem denúncias sobre a ocorrência de eventuais crimes.

O actual comandante da Polícia no Huambo já ocupou várias pastas de relevo nesta instituição castrense, como a de director da antiga Direcção Nacional de Investigação Criminal (DNIC), actual SIC ede comandante da Polícia no Bié, só para citar estes. Por seu turno, na ocasião da passagem de pastas, o comadante cessante, Gil Famoso Sebastião, formulou os seus agradecimentos ao efectivo do Huambo.