SIC na Lunda-Sul regista mais de 30 suicídios este ano

Trinta e quatro suicídios foram registados pelo Comando Provincial do Serviço de Investigação Criminal (SIC) da Lunda Sul, de Janeiro à presente data, igual número, comparativamente ao período homólogo de 2016, revelou ontem, Terça-feira, em Saurimo, o director da instituição, José Vunge.

O responsável informou que no cômputo geral os suicídios foram cometidos por crianças, desde os nove anos de idade, e adultos até aos 90 anos de idade. Para o responsável daquele órgão do Ministério do Interior, a crença no feiticismo, distúrbios mentais, simulação/brincadeira entre amigos, terão sido as principais causas das ocorrências.

Outras causas, segundo afirmou, são “frustração, reprovação escolar (o caso de ma menina de 15 anos de idade), discriminação de uma jovem de 17 anos, separação do lar, impedimento de casamento pelos parentes”. O responsável disse que os suicídios ocorreram nos bairros Candembe, Sambukila, Txizainga II e I, Luavur, Kawazanga, Passa-Bem, Chicumina, dentre outros da província.

José Vunge adiantou que tendo em conta os problemas acima aflorados, a direcção que dirige vai, em 2018, intensificar as palestras nas comunidades e, em parceria com psicólogos, sociólogos e autoridades tradicionais, trabalhar com as escolas para que o fenómeno seja banido do seio das famílias.