África Central mobilizada contra terrorismo

Uma reunião ministerial do Comité Consultivo Permanente das Nações Unidas sobre questões de segurança na África Central (UNSAC) realiza-se desde Terça-feira última em Kigali, soube-se de fonte oficial no local.

O encontro de três dias, noticiado pela PANA, visa propor abordagens para evitar danos causados por grupos terroristas e tomar iniciativas de desarmamento para construir uma África integrada e próspera. Também se discute sobre estratégias para reforçar a luta contra a violência armada e o terrorismo, a criminalidade transnacional organizada e a proliferação de armas ligeiras e de pequeno calibre.

A UNSAC é um grupo sub-regional de onze Estados membros, designadamente Angola, Burundi, Congo, Camarões, República Centroafricana, Tchad, República Democrática do Congo, Guiné Equatorial, Gabão e Rwanda. De acordo com um recente inquérito sobre as armas ligeiras, existem pelo menos 875 milhões de armas de fogo em todo mundo, cuja maioria se encontra em África.

Burundi, Iémen, Quirgistão, Nepal, Paquistão, Serra Leoa, Côte d’Ivoire, Guiné Conakry e Líbia estão atualmente vulneráveis a estas ameaças, indica o relatório. De acordo com a pesquisa, a principal consequência da acumulação e circulação de armas ligeiras é que elas favorecem os riscos da violência armada na região.