Ordem dos Psicólogos preocupada com a destruturação das famílias

O Bastonário da Ordem dos Psicólogos de Angola (OPsA), Carlinho Zassala, revelou que a organização que dirige vai está preocupada com desestruturação das famílias angolanas, um dos factores que, segundo o mesmo contribui para o aumento de fenómenos como a delinquência.

Enquadrado nas comemorações do 7º Aniversário da OPsA, o acto de reflexão sobre o assunto decorrerá no dia 8 de Dezembro, no Anfiteatro da Universidade Lusíada de Angola.

O discurso de abertura será proferido pela Sua Excelência Sílvia Lutucuta, Ministra da Saúde. Neste evento serão abordados temas como os desafios actuais e perspectivas futuras da psicologia em Angola, a ser apresentado pelo Bastonário da Ordem dos Psicólogos de Angola.

Sendo a psicologia a ciência que estuda a estrutura, o funcionamento da mente tanto no seu estado, normal quanto no estado mórbido, os processos de socialização, os psicólogos não devem estar a margem dos problemas que afligem a sociedade angolana a título ilustrativo: a delinquência, a criminalidade, a feitiçaria e a desarmonia social muitas vezes causada pelas seitas religiosas que estão a provocar a desarmonia, a dilaceração das famílias quando se sabe que a família é a célula da sociedade.

Todos os processos de socialização malignos devem merecer a atenção dos psicólogos que devem propor soluções a todos os actores da sociedade com destaque aos Ministérios da Cultura, da Família e da Promoção da Mulher. As principais características do sectarismo, designadamente a dissidência, o sincretismo religioso, o fanatismo religioso o fundamentalismo religioso e a dependência mórbida em torno da figura do líder (pastor ou qualquer denominação), que utiliza técnicas psicológicas como é o caso de sugestão.

Merecerá esclarecimento o problema do Decreto Presidencial que publicará os Estatutos no Diário da República, de salientar que a circular nº 19/04.03.00.GAB.SCM/2015 que tem como assunto a síntese de acta da 3ª Sessão Ordinária do Conselho de Ministros do dia 25 de Março de 2015, na página 10 alínea d) Projecto de Decreto Presidencial que reconhece a Ordem dos Psicólogos de Angola (OPsA) e autoriza o Exercício da sua Actividade, recomendou ao Ministério da Justiça e dos Direitos Humanos a solicitação dos pareceres dos Ministérios da Educação e da Saúde. Parecer já entregues. Aguardando apenas o Decreto Presidencial e sua Publicação no Diário da República.

Outros desafios estão relacionados com a formação dos professores de psicologia, a formação dos psicólogos em instituições apropriadas, a harmonização dos cursos de psicologia, a regulamentação do mercado de trabalho dos psicólogos a adaptação dos instrumentos de avaliação a realidade nacional, a abertura de editoras de testes e outro material necessário para o exercício da profissão entre outras coisas.