loader

Falcão garante que o MPLA vai “continuar” na senda de servir o povo

O 1º secretário do comité provincial do MPLA de Benguela, Rui Falcão, defende a necessidade de o seu partido continuar a cumprir fielmente os princípios norteadores da fundação da organização partidária, com foco na satisfação dos interesses do povo.

POR: Constantino Eduardo, em Benguela

Em declarações à imprensa, à margem da entrega de um enxoval para a mãe do primeiro bebé nascido no Domingo, dia 10 de Dezembro, no âmbito do aniversário do partido, o político referiu que a sua agremiação partidária vai continuar na senda da defesa dos seus princípios e valores, visando servir o povo angolano.

“Vamos continuar. Estes são os princípios e valores que nós defendemos ”, garantiu. O líder partidário que em Agosto último, recorde-se, denunciou a existência de pessoas no seio do partido mais preocupadas com os cargos do que com a causa da formação política – prova disso é que quando o partido precisou delas nas eleições furtaram-se – tem alinhado o seu discurso, desde que chegou a Benguela, na salvaguarda dos princípios e valores que estiveram na base da criação do MPLA.

“Não podemos vilipendiar os ensinamentos de Neto e do Presidente José Eduardo dos Santos”, insiste, defendendo, contudo, a necessidade de união e coesão no seio partido. Um dos militantes do MPLA, que falou a OPAÍS, sob anonimato, asseverou que o partido comemora o aniversário numa altura em que existe “desarmonia” entre o primeiro secretário e alguns círculos internos, a que se convencionou chamar de “núcleo duro”.

Este teria, avança a fonte, alegadamente imposto alguns membros para figurarem na lista governativa de Rui Falcão. “Ou seja, havia desacordo entre a lista apresentada pelo primeiro e a do partido. É coisa para dizer que não havia entendimento. E ele é muito contestado, embora seja normal, não se pode agradar a toda a gente”, confidenciou.

Entretanto, sobre o repto lançado pelo primeiro secretário sobre a necessidade de o MPLA continuar firme a servir o povo angolano, o secretário do Comité Provincial do Partido para a Informação e Propaganda, David Luciano Nahenda, entende que Rui Falcão chamou à atenção dos militantes e simpatizantes do partido o facto de o MPLA pugnar pela coesão política, pelo desenvolvimento do país e bem-estar do povo angolano. Em relação ao 61º aniversário, o político sublinha que esses anos significam maturidade política que os camaradas, reeleitos a 23 de Agosto para um mandato de 5 anos, têm , como garantia de bem-estar social ao povo.

“Caldo do M” marca festividades do aniversário

O MPLA, partido que sustenta o Governo, assinalou Domingo, 10, o seu 61º aniversário desde que foi fundado em 1956. Para dimensionar a efeméride, foi elaborado um cronograma de actividades, com destaque para a visita a maternidade do Hospital Geral de Benguela, a realização do “caldo do M” na manhã de Domingo, numa das unidades de restauração de Benguela, em que se distinguiu os seus militantes com diplomas de mérito pela sua entrega e empenho nas eleições de Agosto, que conferiram vitória ao partido.

Na maior unidade sanitária de Benguela, o primeiro secretário provincial do MPLA procedeu à entrega de um Kit de enxoval à mãe de um bebé nascido na madrugada de 10 de Dezembro. “O camarada 1º secretário trouxe este material para si”, justificou a secretária provincial da OMA, Leonor Fundanga, à mãe do bebé, Cristina Ngandala, para logo a seguir questioná-la. “você conhece o MPLA? O PR é o camarada o camarada João Lourenço”.

Últimas Notícias