loader

Tillerson está disponível para conversar com Pyongyang apesar de Trump estar implacável

O principal diplomata de Washington manifestou disposição para negociar com a Coreia do Norte (RPDC) sem pré-condições, indicando um abrandamento da posição dos EUA, embora a Casa Branca permaneça implacável.

‘Estamos prontos para ter o primeiro encontro sem pré-condições”, declarou o secretário de Estado, Rex Tillerson, no Fórum Fundação da Coreia – Conselho do Atlântico 2017, um fórum de política anual co-organizado pelos think tanks Atlantic Council e Korea Foundation. “Vamos nos encontrar,” declarou diante uma audiência de 300 pessoas, acrescentando: “Poderemos falar sobre o clima, se quiserem”.

No entanto, respondendo às observações de Tillerson, a Casa Branca referiu que não houve mudança de política em relação à RPDC. “Os pontos de vista do Presidente sobre a Coreia do Norte (RPDC) não mudaram,” disse a secretária de comunicação da Casa Branca, Sarah Sanders, em comunicado emitido logo após ao discurso de Tillerson.

Não é a primeira vez que Trump e Tillerson parecem desalinhados em relação ao dossier “Península Coreana”. Trump desprezou o seu secretário de Estado há dois meses, quando o último prometeu conectar-se à Pyongyang visando o início de um diálogo. “Poupe as suas energias Rex,” escreveu Trump.

As observações de Terça-feira comprovaram os esforços de Tillerson na busca de uma solução pacífica face à crescente tensão na península. “Podemos, pelo menos, sentar, vermo-nos frente a frente, e então começarmos a elaborar um mapa, um roteiro, sobre o que estaremos dispostos a trabalhar?”, questionou Tillerson no fórum.

“Não é realista dizer que só vamos conversar se você chegar à mesa pronto para desistir do seu programa”, disse, referindo-se à devoção de longa data da RPDC a programas nucleares e de mísseis, e ao rápido avanço na tecnologia, e o alerta de Trump de intervenção militar, cas o os programas não tivessem sido interrompidos. Tillerson assumiu que o diálogo é possível se Pyongyang estiver pronta.

As observações aconteceram depois da RPDC testar com sucesso um míssil balístico intercontinental recentemente desenvolvido, alvo de uma forte condenação da comunidade internacional. Este acto levou os EUA a re-desenhar a RPDC como um “Estado patrocinador do terrorismo”, além de um novo pacote de sanções contra o país, vistas por alguns especialistas como susceptíveis de conduzirem ao confronto entre Pyongyang e Washington.

No seu discurso, Tillerson também pediu “um período de silêncio” se os dois países conversassem. “Nós temos que ter um período de silêncio, ou vai ser muito difícil ter discussões produtivas,” considerou. Washington e Pyongyang têm trocado uma dura retórica nos últimos meses, com Trump ameaçando atear “fogo e fúria” e “destruir totalmente” o país.

Os Estados Unidos têm insistido que as negociações devem basear- se no desarmamento nuclear da RPDC. No entanto, as observações de Tillerson parecem oferecer uma chance aos inimigos de longa data sentarem-se e reiniciarem as suas longas conversas suspensas. “O importante é começarmos”, considerou Tillerson.

Últimas Notícias