loader

Manuel Nunes Júnior defende boas parcerias no sector do turismo

Sector do turismo no país busca saídas para aumentar o fluxo de turistas e de receitas para o Estado. Alguns constrangimentos já foram identificados.

POR: Borges Figueira

O ministro de Estado do Desenvolvimento Económico e Social, Manuel Nunes Júnior, defendeu nesta Terça-feira, em Luanda, o estabelecimento de parcerias internacionais que proporcionem produtos turísticos competitivos e de qualidade, no sentido de atrair mais turistas ao país. O governante fez tais declarações na sessão de abertura da primeira reunião ordinária da comissão multissectorial da Hotelaria e Turismo.

Na ocasião, o governante afirmou que o estabelecimento de parcerias se enquadra na realidade nacional e com elas obterse- á mais rendimento das tecnologia e do “Know how” disponível no mundo, atendendo que o turismo é uma área com muitas vantagens no actual ambiente de globalização. “O turismo é uma actividade que é desenvolvida essencialmente pelo sector privado, com grandes oportunidades de negócio, com taxas de retorno significativas, razão por que o Estado deve criar condições institucionais e macroeconómicas, bem como de segurança, para que esta indústria floresça”,apontou.

Manuel Nunes Júnior entende que a participação do sector privado seja feita de modo coordenado e integrado. O Estado deverá desempenhar o seu papel de coordenador e re-gulador, através do Plano Nacional de Desenvolvimento do Turismo. O referido Plano, segundo ele, precisa de ser actualizado para ser enquadrado com objectividade e profundidade, à luz da importância que este sector desempenha no desenvolvimento económico de Angola.

Por seu turno, a ministra da Hotelaria e Turismo, Ângela Bragança, revelou que o fórum foi criado através do Decreto Presidencial nº144/3 que aprova o estatuto orgânico do Ministério do Turismo. O objectivo é congregar os organismos públicos directamente relacionadas com a actividade do sector, cujo papel consiste na articulação e no desenvolvimento do turismo no país. Segundo a governante, “a província de Luanda possui um rico percurso e roteiro turísticos, tendo citado como exemplo da Baía da cidade capital, a Fortaleza de São Miguel, o Museu da Escravatura, a Feira do Artesanato, praias e resorts ao longo da sua extensa costa.

O Miradouro da Lua, o Parque da Quiçama, a Barra do Cuanza, Cabo Ledo, Muxima, entre outros lugares de interesse turístico- hoteleiro, também foram citados pela ministra Angela Bragança “Trata-se de lugares que requerem melhorias para serem potencializados, para atrair turistas, gerar recursos e criar postos de trabalho para os juvens”, considerou. A primeira reunião ordinária da comissão multissectorial da Hotelaria e Turismo visa congregar sinergias dos departamentos ministeriais com objectivos transversais, para traçar programas integrados que assegurem uma plena coordenação da acção governativa nas matérias relacionadas com o sector do Turismo.

Últimas Notícias