loader

Pediatria do Lobito sem medicamentos

A Pediatria Geral do Lobito, município a Norte da província de Benguela, está com falta de medicamentos, o que cria constrangimentos na assistência aos pacientes, informou Sábado, à Angop, o subdirector clínico, Jorge Melo.

Falando a propósito do funcionamento daquela unidade de saúde, Jorge Melo mostrou-se preocupado com a falta de medicamentos e camas para a acomodação dos doentes que têm vindo a afluir à pediatria. Segundo ele, aquela instituição pediátrica tem uma capacidade de internamento para 101 utentes, mas neste momento encontram-se 118 internados. É neste contexto que o responsável explicou que a Pediatria Geral do Lobito necessita com urgência de fármacos e camas, de forma a melhorar os serviços prestados aos utentes.

Neste momento, de acordo com a fonte, o atendimento na pediatria do Lobito é assegurado por 11 médicos e 82 técnicos de enfermagem. No entanto, as 118 crianças internadas na Pediatria Geral do Lobito beneficiaram, recentemente, de 150 brinquedos, num gesto solidário da empresa MMO-Services, que o subdirector clinico enaltece, já que levou alento aos pacientes, resgatando o seu sorriso, fundamentalmente aqueles sem familiares.

 2bAproveitou ainda para apelar à adesão das demais instituições e pessoas singulares a essa causa solidária, a exemplo do que fez a firma MMO-Services, contribuindo para uma quadra festiva mais inclusiva. O programa Natal Solidário estendeu-se, ainda, ao Centro Materno Infantil da Bela Vista, no Lobito, onde os membros da MMO-Services ofereceram vários brinquedos, com destaque para bonecas, carrinhos, balões e bolas.

Últimas Notícias