loader

Jovem estrangulada por ex-marido no Dombe Grande

Na madrugada de Terça-feira, dia 9 de Janeiro, um indivíduo terá assassinado a ex-mulher, por estrangulamento, em frente à filha do casal, de 10 anos de idade. O homicídio ocorreu no Dombe Grande, na província de Benguela.

POR: Zuleide de Carvalho

Uma criança indefesa, de apenas 10 anos de idade, presenciou o homicídio da mãe, que foi perpetrado pelo seu pai, ex-marido da vítima, que a estrangulou na madrugada de Terça-feira, ao que parece, por ciúmes. O assassinato ocorreu na aldeia Luacho, comuna do Dombe Grande, localizada no município da Baía Farta, província de Benguela. Segundo queixaram os familiares da malograda, o policiamento e justiça na zona, não se fazem sentir. A munícipe Felícia, jovem de 27 anos, que deixou três filhos, fruto da relação com Sami, o ex-marido que havia abandonado há já 1 ano e 7 meses, viveu tempos conflituosos por causa da separação.

Ontem, revoltado com a perda sem aviso, o pai da vítima acusou: “quem matou é o marido”. Piorando a sua frustração, o ex-genro, suposto homicida, fugiu. “Até aqui, não sei por onde se encontra”, lamentou-se. Os familiares enlutados consideram Sami perigoso, receiam que se furte à Lei, uma vez que, alegadamente, um primo dele terá cometido um homicídio há dois meses e, já se encontra solto, a circular pela aldeia.

Uma neta órfã e traumatizada

Para o senhor Samoco, a família do ex-genro tem de se responsabilizar pelos actos de Sami, que acusou ser um indivíduo irresponsável, que não sustenta os três filhos, empurrando tudo para as costas de Felícia. Agora, com Felícia morta e o pai das crianças apontado como assassino pela filha mais velha do casal, testemunha do homicídio, um lar foi completamente destroçado e não se sabe quem cuidará dos três órfãos. A menina que será perseguida para o resto da vida com o traumático assassínio da mãe, referindo-se à cena presenciada, contou que “ele (o seu pai), lhe virou a cabeça (estrangulando-a), pulou a janela, fugiu.”

Família quer o assassino morto

Margarida, irmã da vítima, declarou que o seu ex-cunhado é agora odiado pela sua família e que, se ele não for capturado pela Polícia e voltar a dar a cara na aldeia, eles irão matá-lo. Uma vez que já não viviam na mesma habitação, Sami invadiu a casa da ex-mulher, Felícia, na madrugada de dia 9, Terça-feira, após ter estado presente em reunião familiar algumas horas antes, já de noite. Nesse encontro esteve o seculo da aldeia, familiares da malograda e de Sami, para discutirem a devolução do alambamento. Contudo, de acordo à cunhada de Felícia, os bens foram já devolvidos a 1 de Janeiro. Entretanto, no final da tarde de ontem, o porta-voz provincial da Polícia Nacional em Benguela, Pinto Caimbambo, fez saber que as autoridades capturaram Sami, o presumível homicida, algumas horas depois do assassinato.

O assassinato ocorreu na aldeia Luacho, comuna do Dombe Grande, localizada no município da Baía Farta, província de Benguela. Segundo queixaram os familiares da malograda, o policiamento e justiça na zona, não se fazem sentir.

Últimas Notícias