loader

Bié ganha 15 mil novas ligações de energia elécrtica

Pelo menos quinze mil novas ligações domiciliares de energia eléctrica serão realizadas nos municípios do Andulo, Camacupa, Chinguar e Cuito (Bié) até março deste ano, como resultado do investimento do governo no abastecimento de energia às populações

a informação é da presidente do Conselho de Administração da ENDE (Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade), Ruth Safeca, em declarações à imprensa local, ontem (Domingo), no quadro da visita do ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, à província do Bié.

Segundo a fonte, a empresa (ENDE) vai montar 34 postos de transformação (PT), visando alargar a capacidade de atendimento à população, bem como resgatar a boa imagem junto dos consumidores. Nesta altura, segundo a responsável, a ENDE tem maior presença na cidade do Cuito, onde já controla 15 mil clientes.

Entretanto, neste momento, na central térmica de Caluapanda estão a funcionar apenas dois grupos dos quatro existentes, que fornecem três megawatts de energia, sendo a capacidade instalada de 10, razão porque tem havido restrições no fornecimento de energia à urbe.

A agravar a situação está a problemática da suspensão do abastecimento de energia eléctrica a partir da barragem do Gove (Huambo), actualmente com problemas técnicos.

técnicos. Durante a sua estadia, a cúpula da Energia e Águas, o ministro João Baptista Borges e respectiva comitiva, visitaram os municípios do Andulo, Camacupa, Catabola, Cuito, Cunhinga e Nhârea, onde foram informados da realidade do sector. De salientar que a capital do Bié até Outubro de 2017 beneficiava de nove megawatts de energia eléctrica, sendo seis (6) megawatts vindos da barragem do Gove (Huambo) e três (3) da central térmica do Caluapanda (Cuito), quantidade considerada ínfima, tendo em conta o aumento exponencial da cidade e da densidade populacional.

Novos sistemas de abastecimento de água em maio

Os novos sistemas de água potável, consignados em Setembro de 2016, nos municípios do Cuito, Cunhinga, Cuemba, Nhârea, Chitembo, e Chinguar, entram em funcionamento no mês de Maio deste ano. O anúncio foi feito pelo director nacional das Águas, Lucrécio Costa, durante o balanço da visita de dois dias do ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, ao Bié, que visou avaliar o desempenho do sector que dirige na província.

As obras dos sistemas de captação, tratamento e distribuição do “precioso líquido”, segundo Lucrécio Costa, decorrem a bom ritmo, e estão a cargo das empresas chinesas CR20 e “CTCE”, à luz da linha de crédito da China. Sem avançar o valor do investimento, Lucrécio Costa afirmou que os sistemas comportam uma conduta de três mil e 680 metros junto à Estação de Tratamento de Água, um reservatório de 50 metros cúbicos, bem como serão instaladas mil e 600 ligações domiciliares para beneficiar perto de 20 mil habitantes nas referidas municipalidades.

Os empreendimentos terão 20 anos de tempo útil, vão ainda comportar 14 novos chafarizes e a reabilitação de 17 outros em cada município. Relativamente ao município do Andulo, Lucrécio Costa mostrouse indignado pelo facto de o antigo sistema ter funcionado apenas um ano, criando assim constrangimentos no fornecimento de água potável às famílias, devido à “desorganização” institucional e dos habitantes.

Apelou aos consumidores para conservarem os bens públicos e a ter a cultura de pagamento do consumo de água para que o Governo possa construir mais empreendimentos sociais, assim como garantir as manutenções dos sistemas.

A província do Bié, centro de Angola, tem uma extensão de 70.314 quilómetros quadrados, uma população de um milhão, 455 mil 233 Habitantes, distribuídos em nove municípios, 30 comunas e mais de três mil aldeias.

O sector das águas na região controla 916 furos, 45 pequenos sistemas suportados com painéis solares e oito sistemas de captação, tratamento e distribuição das sedes municipais.

Últimas Notícias