loader

Depósitos obrigatórios da banca comercial caem para mínimos

Os depósitos obrigatórios da banca comercial, tanto em moeda nacional como estrangeira, registaram em Novembro o valor mais baixo de 2017, caindo para Kz 893.313 milhões

Os depósitos obrigatórios, tanto em moeda nacional como estrangeira, da banca comercial junto do Banco Nacional de Angola caíram para o nível mais baixo de 2017. Com efeito, de acordo com os dados preliminares disponibilizados pelo BNA respeitantes à chamada Base Monetária, a denominada ‘reserva bancária’, que engloba os depósitos obrigatórios e os depósitos livres, em moeda nacional e estrangeira, situou-se em Kz 893.313 milhões em Novembro, reflectindo uma quebra de Kz 102.411 milhões (o correspondente a 10%) relativamente a Outubro, mês em que estas reservas obrigatórias efectuadas pelos bancos haviam registado um ligeiro aumento. Os depósitos sob reserva do BNA tinham descido no final de 2016 para Kz 989 mil milhões, com quedas mensais que se repetiam desde Agosto.

Subiram, entretanto, em Janeiro e Fevereiro, até ao máximo de Kz 1,115 biliões, antes de regressar às quebras, segundo os mesmos dados preliminares do banco central. Os bancos comerciais que operam em Angola são obrigados a informar regularmente o banco central sobre estas reservas, que envolvem depósitos e operações com títulos. Em causa nestes dados estava a obrigatoriedade de os mais de 20 bancos comerciais que operam no mercado nacional constituírem reservas sobre os depósitos à ordem do BNA, que fixou taxas de 15% do total em moeda estrangeira e 30% em moeda nacional.

Já em Dezembro, o banco central reduziu para 21% o coeficiente de reservas obrigatórias aplicadas a depósitos dos clientes dos bancos comerciais, em moeda nacional, uma das medidas com que pretendia travar a subida da inflação, que a um ano ronda os 25%. Dos diferentes componentes que integram a ‘reserva bancária’, apenas os depósitos obrigatórios em moeda estrangeira terão verificado um ligeiro aumento no penúltimo mês de 2017 face a Outubro, situando-se em Kz 121.950 milhões.

Já os depósitos obrigatórios em moeda nacional desceram, face a Outubro, para Kz 353.482 milhões, estando os restantes em regime de reserva livre. Nos últimos cinco anos – período disponibilizado na análise do BNA -, o valor total mais baixo destas reservas bancárias registou-se em 2012, com Kz 671.325 milhões. *(com Lusa)

Reservas já só garantem 5 meses de importações

As reservas internacionais líquidas (RIL) desceram, em Novembro de 2017, para o valor mais baixo observado desde pelo menos 2011. Estas reservas estratégicas procuram assegurar um determinado número de meses de importações. As autoridades vêm fixando historicamente como objectivo das RIL assegurar oito meses de importações. De acordo com os últimos dados disponibilizados pelo Banco Nacional de Angola (BNA) as reservas internacionais líquidas ascendiam, em Novembro passado, a USD 14.246 milhões, garantindo apenas cinco meses de importações. No final de 2016 as RIL situavam- se em USD 20.807 milhões, tendo assim registado, ao longo do último ano, uma quebra de 31,5%.

Últimas Notícias