loader

Grupo teatral “Ima Ioso” exibe peças sobre relações conjugais

Por ocasião do vigésimo terceiro aniversário da sua fundação, a ser assinalado em Fevereiro, o grupo teatral vai apresentar as peças “Sexo no casamento” e “Cursos de Casais”

Por: Valquíria Martins

A sua primeira apresentação será com a peça “Sexo no Casamento”, no dia 23 de Fevereiro, às 20 horas, na sede da Liga Africana, em Luanda. A peça é produto de uma adaptação de um livro homónimo, de autoria do dramaturgo brasileiro Fábio Marcelo.

Trata-se de um drama sobre alguns tabus vividos nas relações conjugais, com mais incidência em questões relacionadas com o sexo. Interpretado pelos personagens Maria Luísa e Marco António, “Sexo no Casamento” retrata a noite de núpcias de um casal.

Maria alega ao esposo ser pura e que não vai ceder às suas vontades logo na primeira noite . Entretanto, ao ligar o rádio, ela ouve um alerta referente à um fenómeno natural que está em rota de colisão com a terra e em 20 minutos e que resultaria na extinção absoluta da humanidade.

Com tal informação, Maria muda totalmente de ideias e decide não morrer virgem e conceder ao seu amado a tão aguardada noite. Por outro lado, a mesma notícia não provoca expectativa alguma ao esposo, porque o seu estado emocional ficou totalmente abalado com a notícia .Para desconforto da esposa, ele não consegue alcançar a tão ansiada erecção.

“Cursos de Casais” Esta peça será também estreada na Liga Africana, cujo enredo desenrola-se em torno de problemas íntimos dos casais, cujos efeitos transbordam para a sociedade. Segundo o seu encenador, Agostinho Cassoma, a peça mostra que a vida amorosa entre casais, dentro e fora do casamento, encontra-se em plena decadência.

O percurso percorrido e a experiência adquirida ao longo de uma relação, por si só, hoje não é fundamental. “Já não se encontram casamentos clássicos, ou seja, os grandes tradicionais como os dos nossos pais, que permaneciam casados na confiança até que a morte os separasse”, relata. Agostinho Kassoma salientou que, “ainda que surgissem assuntos periféricos, a união do casal nunca seria abalada”.

O encenador ressaltou que a peça vai descrever espisódios sobre brigas (à moda antiga) no interior do lar, que depois acabam em reconciliação, acontecimentos que já não se verificam nas relações amorosas de hoje. Referiu ainda que, mais do que uma aula, “Curso de Casais” é uma peça que se resume numa reflexão sobre o mundo dos amantes de hoje face ao novo contexto da chamada era digital.

O grupo

Fundado em 1995, na Paróquia da Ressurreição da Igreja Nossa Senhora de Fátima, em Luanda, o grupo tem no seu reportório peças como “A sogra também pode ser mãe”, “O feto rejeitado”, “O oficial de justiça”, “A paixão de Cristo”, “Sofrimento”, “Regresso”, “Kiluanda”, “Lágrimas que caem”, “Catarina”, entre outras.

Últimas Notícias