loader

Cuando Cubango vai ter centro de piscicultura

A primeira pedra para a construção do centro de piscicultura será lançada na próxima semana, em Menongue, capital do Cuando Cubango, com capacidade para produzir 500 toneladas de peixe

O Ministério das Pescas e do Mar, o Governo Provincial do Cuando Cubango e a Aquafish, empresa subsidiária do Grupo Mitrelli, especializada em projectos de piscicultura, vão lançar a primeira pedra de um novo centro de piscicultura intensiva, a edificar pela Aquafish na comuna do Missombo, a 15 Km de Menongue.

O projecto que conta com um financiamento internacional, destina-se a fornecer peixe fresco às populações locais, trazendo benefícios directos e indirectos à economia da província e do país, e na estratégia de diversificação da economia angolana.

O acto de lançamento da primeira pedra terá lugar em 25 de Janeiro e contará com as presenças da Ministra das Pescas e do Mar, Victória de Barros Neto, do governador do Cuando Cubango, Pedro Mutindi, representantes da Aquafish e do Grupo Mitrelli.

O projecto Trata-se de um projecto “chave na mão” para a construção de um complexo de viveiros de piscicultura intensiva para reprodução de Tilápia (Cacusso) e de rações para peixe, cuja implementação terá início em Março deste ano e se estenderá ao longo de 18 meses, que após à sua conclusão, em 2019, terá capacidade para produzir 500 toneladas de cacusso por ano.

O projecto inclui a construção de 38 tanques metálicos, com 20 metros de diâmetro cada um, 18 tanques em terra com 300 metros quadrados cada um, laboratório, unidade de produção de rações e outra de processamento de peixe, que poderá assim ser comercializado inteiro ou limpo, e em filetes.

O abastecimento de água tratada é reali-zado através de um canal com 12 Km de extensão a partir da barragem do Cuebe, com o retorno de água ao rio a ser feito por gravidade, passando por bio-filtros vegetais, garantindo assim um nível de poluição negligenciável. Está ainda prevista a construção de três residências para 30 pessoas, uma cantina com capacidade para 50 pessoas e um centro de manutenção.

Todo o complexo será apetrechado Mutincom equipamentos “top de gama”, e apetrechado com todos os equipamentos técnicos e veículos necessários à sua normal operação .

Além da dimensão nacional de contribuição para a diversificação da economia e combate ao desequilíbrio da balança comercial, através da redução das importações, para as populações da região, o projecto trará um incremento significativo no fornecimento de peixe fresco com alto teor de proteína, contribuindo ainda para a empregabilidade local, com a criação de 65 postos de trabalho directos.

Uma vez concluído, este será o segundo maior projecto de piscicultura intensiva realizado em Angola, depois do Centro de Larvicultura do Dondo, igualmente implantado pelo Ministério das Pescas pela Aquafish, em 2015, e onde actualmente são produzidas 340 toneladas de cacusso por ano.

Últimas Notícias