loader

SINPROF ameaça com nova greve generalizada no país

O alerta é do seu presidente, Guilherme Silva, que sublinhou: “a greve já existe, mas foi suspensa. Os Sindicalistas e o Ministério da Educação reunem-se hoje para analisar o caso”

Por: Milton Manaça

O Sindicato Nacional dos Professores (SINPROF) pode, a qualquer momento, convocar uma nova greve nacional, caso o Governo não cumpra as promessas constantes no caderno reivindicativo que causou a paralisação das aulas no ano lectivo 2017. O aviso foi tornado público pelo presidente do Sindicato, Guilherme Silva, que advoga a aprovação urgente do novo Estatuto da Carreira Docente.

Guilherme Silva, declarou a OPAÍS, que hoje e amanhã (Quarta e Quinta-feira), a sua organização e os outros dois sindicatos do sector da educação, nomeadamente o SINPTENU e a Confederação dos Sindicatos da Educação, vão reunir-se com o Ministério da Educação “para fecharmos a proposta do Regime de Avaliação do Desempenho dos Docentes”.

O encontro servirá também para analisar o Estatuto de Carreira e o Estatuto de Regulamentação da referida carreira, tendo aludido que “é do interesse do Executivo que o documento entre Sexta-feira, 26, para ser avaliado”.

O sindicalista ressaltou que “a greve já existe, porém, foi suspensa em Abril de 2017. Todavia, se o Executivo enganar-nos, podemos retomar a qualquer momento”, alerta Guilherme Silva. Segundo o sindicalista, a aprovação do novo Estatuto da Carreira Docente é condição essencial para que a classe ganhe confiança nas promessas do Executivo. “O que queremos é uma garantia da aprovação da Carreira Docente.

Assim, estamos a protelar a greve, porque há sinais do Executivo no sentido de conduzir a proposta ao Ministério do Trabalho até Sexta-feira, e ser avaliada no Conselho de Ministros”, frisou.

Até 31 do corrente mês, as direcções de escolas procederão à recolha dos documentos dos professores licenciados enquadrados no ensino primário e as avaliações dos últimos cinco anos para actualização de categoria. O objectivo é encontrar o diferencial de quanto os professores auferem actualmente e a nova base salarial em função do tempo de serviço e nível académico. A abertura oficial do ano lectivo 2018 está marcada para 31 de Janeiro.

Últimas Notícias